Microsoft promete acabar com “downloads forçados” para Windows 10

EscritórioPCSoftware

Respondendo a uma ação judicial de uma agência de consumidores alemã, a Microsoft diz que não estará repetindo sua abordagem inicial para atualizações do Windows 10

A subsidiária alemã da Microsoft prometeu que nunca mais vai forçar os consumidores a fazer download de arquivos de instalação para os novos sistemas operacionais. Esta foi a resposta da gigante americana a um processo judicial levantado por uma associação de proteção ao consumidor na Alemanha.

Em causa esta forma como a Microsoft operacionalizou as atualizações do sistema operacional Windows, quando em 2015 iniciou essa atualização colocando ao dispor dos consumidores 6GB de dados sem que estes tivessem, de forma fácil e intuitiva, a possibilidade de desativar a instalação “forçada do Windows 10”.

Esta abordagem da Microsoft levou a uma serie de processos judiciais nos EUA, com os consumidores que ficaram descontentes Windows 10 a queixarem-se da operação de instalação, a mesma estaria a danificar os computadores e a levar à perda de dados.

Na Alemanha, uma das mais importantes associações de defesa doa consumidor a Verbraucherzentrale Baden-Württemberg , processou a Microsoft em 2016, por entender a abusivo este comportamento da tecnológica americana.

A Microsoft foi ganhando esta batalha jurídica até que um tribunal regional de Munique deu razão a Associação de Consumidores.

No entanto, como a Verbraucherzentrale anunciou, que aceitou como valido o compromisso da Microsoft, de alterar aquilo que esta associação considera como comportamento abusivo, e não voltar a força a instalação dos seus sistemas operacionais sem a permissão dos utilizadores.

Entretanto como é do conhecimento geral a Microsoft deixou de disponibilizar gratuitamente a actualização do Windows 10, passando cobrar pelo mesmo.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor