Microsoft processa empresa japonesa por infração de patentes

EmpresasNegócios

A Microsoft quer que os Estados Unidos proíbam a venda de equipamentos da japonesa Kyocera no país. Em causa está a alegada infração de patentes relativamente ao sistema operativo Android em áreas tão distintas como estruturação de dados ou comunicação por mensagens escritas.   A Kyocera tem no seu catálogo de produtos uma oferta tão

A Microsoft quer que os Estados Unidos proíbam a venda de equipamentos da japonesa Kyocera no país. Em causa está a alegada infração de patentes relativamente ao sistema operativo Android em áreas tão distintas como estruturação de dados ou comunicação por mensagens escritas.

Patente

 

A Kyocera tem no seu catálogo de produtos uma oferta tão variada que lhe permite obter reconhecimento no Japão pelo desenvolvimento de uma linha de facas de cozinha, na Europa devido às impressoras, enquanto que nos Estados Unidos as estrelas são os telemóveis. E é precisamente nos EUA que a empresa está a enfrentar dificuldades graças a um processo instaurado pela Microsoft.

A empresa norte-americana acusa a Kyocera de infringir pelos menos seis patentes relacionadas com o Android, sistema que garante à Microsoft mais de 200 registos de patentes. O objetivo do processo é banir a Kyocera do país, proibindo a venda dos seus produtos, nomeadamente os telemóveis Duraforce, Hydro e Brigadier.

As patentes que terão sido infringidas englobam diferentes componentes do sistema operativo passando por ferramentas de agendamento, localização, troca de mensagens escritas e gestão de utilização da bateria.

Em comunicado, David Howard da Microsoft afirma que respeitam a Kyocera mas que acreditam “que eles têm de licenciar a tecnologia patenteada que estão a usar” e acrescenta que espera que o caso se resolva de forma amigável. Caso o licenciamento seja o caminho seguido, a Microsoft receberá royalties relativos a tecnologia Android de mais uma empresa, que se junta a uma lista que inclui a Samsung ou a LG.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor