Microsoft escolhe Lisboa para centro mundial de suporte na nuvem

Cloud

O centro que a Microsoft trouxe para Lisboa há três anos vai passar a ser um dos sete centros mundiais de suporte da tecnológica, numa mega consolidação da rede. O investimento anual em Portugal será de 21 milhões de euros.

O que a Microsoft decidiu fazer foi reestruturar toda a sua rede de centros de suporte, que passaram de 21 para apenas 7. Portugal foi um dos países escolhidos para sediar um desses mega centros, aumentando o investimento na estrutura que já dava assistência aos clientes de nuvem da empresa.

As razões para a escolha do país, explica a Microsoft, são a qualidade e capacidade dos seus recursos humanos, e também uma boa relação de produtividade no contexto qualidade-custo. Para a expansão do centro, a empresa acaba de contratar mais 30 pessoas, elevando o total para 230 colaboradores.

“Este investimento é extremamente importante para a Microsoft Portugal e para o nosso país, que se posiciona como um centro de nearshore num contexto europeu ou mesmo mundial, extremamente atrativo para este tipo de investimentos”, congratula-se o diretor-geral da subsidiária portuguesa, João Couto. “O potencial de crescimento deste tipo de serviços é muito elevado, por mérito próprio do nosso contexto económico-social, mas também porque estamos a trabalhar as tecnologias mais promissoras para a empresa”, continua, revelando a expectativa positiva em relação ao “crescimento da importância dos serviços de alta qualidade que se prestam em e a partir de Portugal.”

Este centro de suporte empresarial (Customer Support Center), que já existia em Portugal, vai continuar a crescer – visto que presta serviço de apoio à tecnologia na nuvem da Microsoft, Office 365 e Azure, que é a que que mais cresce no mundo.

O centro, criado em 2013, deu origem a um Memorando de Entendimento com a AICEP e Ministério da Economia no final de 2014, o que lhe permitiu dar o salto em termos de quadros.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor