Microsoft despede funcionários do portal MSN

e-Marketing

A Microsoft está a despedir vários funcionários e freelancers que escrevem para o portal MSN. A empresa procura redefinir-se como uma empresa de dispositivos e serviços. Um representante da empresa confirmou os despedimentos mas recusou a especificar números, enquanto que uma pessoa afetada pela situação afirma que são mais de cem pessoas a serem despedidas.

A Microsoft está a despedir vários funcionários e freelancers que escrevem para o portal MSN. A empresa procura redefinir-se como uma empresa de dispositivos e serviços.

teaserbreitUm representante da empresa confirmou os despedimentos mas recusou a especificar números, enquanto que uma pessoa afetada pela situação afirma que são mais de cem pessoas a serem despedidas.

Os jornalistas do MSN contribuem e editam colunas, blogs e outras funcionalidades do site e esta decisão chega dois meses depois do CEO Steve Ballmer ter anunciado uma reorganização “radical” da empresa que começou, agora, a fazer efeito.

A unidade de serviços online da Microsoft consite no motor de busca Bing e no portal MSN e não estão a ser rentáveis. Nos últimos dois anos, apenas, perdeu cerca de três mil milhões de dólares, algo como 2,25 mil milhões de euros, e os investidores estão a pressionar para que a unidade seja vendida.

O site MSN, nos Estados Unidos, tem estagnado, com o número de visitantes únicos mensais a rondar os 116 milhões, enquanto que os mais populares portais Yahoo Inc e AOL Inc estão a crescer rapidamente.

O despedimento dos freelancers significa que o MSN vai, provavelmente, depender mais de fontes externas.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor