Microsoft altera práticas internas para aceder a e-mails

EmpresasNegóciosSegurança

Para descobrir o funcionário que partilhava software confidencial, a Microsoft acedeu à conta de Hotmail de um utilizador fancês. Depois da polémica, a empresa prometeu que no futuro as práticas serão diferentes. A Microsoft garantiu que irá mudar as suas práticas internas para poder aceder às contas de endereço eletrónico dos utilizadores. Em causa está

Para descobrir o funcionário que partilhava software confidencial, a Microsoft acedeu à conta de Hotmail de um utilizador fancês. Depois da polémica, a empresa prometeu que no futuro as práticas serão diferentes.

microsoftA Microsoft garantiu que irá mudar as suas práticas internas para poder aceder às contas de endereço eletrónico dos utilizadores. Em causa está uma polémica em que a empresa norte-americana acedeu à conta de Hotmail de um utilizador francês para conseguir identificar um funcionário que estava a partilhar informações e software confidencial da empresa.

Vários utilizadores protestaram por a Microsoft poder aceder como entendesse à conta de e-mail dos utilizadores. A empresa não precisa de uma ordem do tribunal, uma vez que está a mexer em dados que pertencem à empresa. Também nos termos de utilização, uma das cláusulas permite este tipo de ações de forma a “proteger os direitos de propriedade da Microsoft”.

Para responder às críticas, a empresa garantiu que, em casos futuros, irá agir de forma diferente. A partir de agora, a empresa vai recorrer a uma equipa externa que funcionará como um tribunal moral. A empresa vai definir duas equipas, uma de investigação e uma outra da área legal.

Para aumentar a transparência do processo, a Microsoft vai incluir este tipo de investigações “internas” nos dois relatórios anuais onde revela os pedidos de informação feitas pelos governos de cada país.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor