México quer mais investimentos no setor das telecomunicações

OperadoresRedes

O México quer, até outubro, lançar um concurso para a aquisição de uma rede nacional de banda larga móvel. O vencedor do leilão deverá desembolsar cerca de dez mil milhões de dólares e operar a rede nos 90MHz do espectro dos 700MHz.   O Ministério dos Transportes e das Comunicações do México quer atrair investimentos

O México quer, até outubro, lançar um concurso para a aquisição de uma rede nacional de banda larga móvel. O vencedor do leilão deverá desembolsar cerca de dez mil milhões de dólares e operar a rede nos 90MHz do espectro dos 700MHz.

Ericsson_Using a mobile

 

O Ministério dos Transportes e das Comunicações do México quer atrair investimentos para evoluir a sua área de telecomunicações de banda larga móvel. Consta que os pormenores do projeto serão divulgados em junho.

De acordo com a Mobile World Live, a China Telecommunications Corporation, proprietária da China Telecom, a terceira maior operadora chinesa, revelou em janeiro que estaria interessada em investir no México.

Em 2014, a Alcatel-Lucent e a Ericsson procuraram desenvolver uma rede deste género, mas o seu investimento foi recusado pelo ministério.

Com esta iniciativa, o México quer potenciar as atividades concorrenciais e os investimentos num setor que está atualmente sob a alçada da dominante América Móvil do magnata Carlos Slim.

A operadora foi, no ano passado, obrigada a abrir mão de alguns dos seus ativos, consequência da pressão exercida pelas autoridades reguladoras que visavam atenuar o poderio da América Móvel sobre o mercado das telecomunicações mexicano.

O ministério disse ainda que pretende também fortalecer a rede de fibra ótica da CFE, uma fornecedora de serviços de eletricidade detida pelo Estado. Desta forma, a entidade espera facilitar o lançamento da rede móvel.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor