Mercados europeus líderes no e-commerce

e-Commercee-Marketing

Um estudo da OC&C e da Google revela que, até 2020, o valor das exportações online resultante das compras eletrónicas no Reino Unido, Alemanha, Finlândia, Holanda e França vai crescer mais de cinco vezes até atingir os 130 mil milhões de dólares (96 mil milhões de euros). Os Estados Unidos também fazem parte desta lista de

Um estudo da OC&C e da Google revela que, até 2020, o valor das exportações online resultante das compras eletrónicas no Reino Unido, Alemanha, Finlândia, Holanda e França vai crescer mais de cinco vezes até atingir os 130 mil milhões de dólares (96 mil milhões de euros). Os Estados Unidos também fazem parte desta lista de países.

Compras-onlineOs internautas cada vez mais preferem fazer compras online fora do seu país e são vários os mercados da Europa que lideram esta tendência. No ano passado, os mercados britânico, alemão, finlandês, holandês, francês e norte-americano acabaram com um total de 25 mil milhões de dólares, ou seja, 18,5 milhões de euros, graças às vendas online feitas para o exterior.

O Reino Unido é o país que está na liderança, com mais de mil milhões de dólares, ou seja, mais de 738,4 mil milhões de euros. Os Estados Unidos aparecem na segunda posição, com as previsões da OC&C a apontarem para os 180 milhões de dólares (132,9 milhões de euros), e a Alemanha vem em terceiro lugar, com 35 milhões de dólares (25,8 milhões de euros).

No que toca ao retalho, são o eBay e a Amazon que lideram no comércio eletrónico puro, acompanhadas da alemã Zalando e da rival britânica ASOS, especialistas em moda.

A IKEA, a H&M e a Avon também entram no top das “exportadores online”, como players tradicionais que usaram o e-commerce para acelerar a sua expansão internacional, assim como a Adidas, Louis Vuitton, Hermes e Burberry.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor