Mercado de smartphones usados valerá 30 mil milhões de dólares em 2020

MobilidadeSmartphones
0 0 Sem Comentários

O mercado de smartphones usados e recondicionados tem crescido rapidamente e irá manter o ritmo de expansão, de acordo com uma nova pesquisa da IDC. Os programas de trocas em vários canais ajudaram a esse crescimento, diz a consultoria.

A previsão é de que o mercado para smartphones usados e recondicionados cresça de 81,3 milhões de unidades em 2015 para 222,6 milhões em 2020. Isso representa um crescimento anual composto de 22,3%, de acordo com a pesquisa “Worldwide Used Smartphone Forecast, 2016–2020.”

“A procura por smartphones recondicionados já está a ficar apertada em países como os Estados Unidos. As operadoras móveis são as mais constrangidas, dada a necessidade de substituírem dispositivos para que os clientes comprem seguros”, explica Anthony Scarsella, diretor de pesquisa do programa de celulares da IDC.

“Para além disso, os dispositivos usados oferecem uma opção adicional para clientes com pouco crédito, o que não lhes permite aceder a planos de pagamento”, indica o analista. O preço médio de um smartphone usado será de 136 dólares em 2020, prevê a IDC, o que eleva para 30 mil milhões de dólares o valor total do mercado desse tipo de dispositivos.

Essa expansão é importante, porque o mercado terá impacto em OEM, operadoras móveis e fornecedores de componentes. Isso motivou a IDC a dedicar novos recursos para explorar a nova realidade, que diz ter um potencial de disrupção.

“Embora existam desvantagens potenciais para fornecedores do ecossistema móvel, a IDC acredita que o mercado de smartphones usados também apresenta novas oportunidades de crescimento de receita e quota de mercado”, analisa Will Stofega, diretor do programa de telemóveis da consultoria.

A IDC classifica um smartphone recondicionado quando o mesmo foi usado e entregue pelo dono num ponto de recolha. Após ser examinado, é enviado para as instalações onde se processa o recondicionamento, sendo depois vendido num canal secundário. Ou seja, a consultoria exclui a venda ou troca de smartphones usados entre consumidores.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor