Mercado de PCs caiu entre 4% e 6% no terceiro trimestre

EscritórioMacPC
0 0 Sem Comentários

O mercado mundial de computadores continua a diminuir, a tendência não deve ser invertida tão cedo. De acordo com os dados de IDC e Gartner, as remessas caíram entre 3,9% e 5,7% no terceiro trimestre, respetivamente.

Apesar das diferenças na magnitude da queda, ambas as consultoras apresentam mais ou menos o mesmo cenário. O Gartner calcula que as remessas de PCs atingiram 68,9 milhões de unidades no terceiro trimestre, enquanto a IDC aponta para 67,9 milhões.

Ainda assim, são resultados melhores que o esperado, o que reflete a competitividade do mercado. Muitos fabricantes conseguiram reduzir o seu inventário no último ano e estão agora em boa posição para a segunda metade do ano. A IDC aponta também para a importância da concorrência entre HP e Lenovo pela liderança do mercado mundial, o que será ainda mais visível no último trimestre, que é o mais forte de todo o ano devido a época natalícia.

“Estamos muito satisfeitos por vermos alguma melhoria no mercado”, diz Loren Loverde, vice-presidente de Worldwide PC Trackers & Forecasting da IDC. “Os esforços da indústria para atualizar os produtos e capitalizar em novos processadores e sistemas operacionais, para entregar uma melhor experiência de computação que abrange sistemas mais móveis, seguros e rápidos, e para acelerar a substituição de PCs, têm sido críticos.”

Os três principais fabricantes, Lenovo (21,3%), HP (21,2%) e Dell (15,8%), conquistaram 58% do mercado mundial, mais que os 55% de há um ano. A Apple aparece em quarto com 7,4% e a Asus em quinto com 6,9%.

Já o Gartner chama a atenção que esse foi o oitavo trimestre consecutivo de queda no mercado de PCs, um absoluto recorde na história da indústria. Os analistas indicam que a procura no regresso às aulas foi fraca, em especial nos mercados emergentes.

“Extistem dois fatores fundamentais influenciando os resultados do mercado de PCs: a extensão do ciclo de vida do computador, causada pelo excesso de dispositivos de consumo, e fraca procura por parte dos consumidores nos mercados emergentes”, explica o analista do Gartner Mikako Kitagawa. “De acordo com nosso survey de tecnologia pessoal de 2016, a maioria dos consumidores possuem e utilizam pelo menos três tipos de dispositivos nos mercados maduros. E entre estes, o PC não é de total prioridade, por isso os utilizadores não sentem necessidade de atualizar os PCs tão rapidamente quanto antes.” Kitagawa avisa mesmo que alguns consumidores “podem decidir nunca mais fazer upgrade” do seu PC.

Já nos mercados emergentes, a taxa de penetração do PC é baixa, mas os consumidores não são tão ligados a esse dispositivo como outras regiões. O smartphone ou phablet é o principal dispositivo.

O Gartner sublinha ainda que os seis principais fabricantes alcançaram um peso combinado de 78% no trimestre. Também aqui a Lenovo aparece no topo, seguida da HP e Dell. Mas, no caso dessa pesquisa, a Asus é quarta e a Apple quinta, com Acer na sexta posição.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor