Melhor computador para big data é da Fujitsu

Big DataData-Storage

Resultado de uma parceria entre a Fujitsu, o instituto de pesquisas japonês Riken, o Instituto de Tecnologia de Tóquio, a Universidade de Dublin e a Universidade de Kyushu, em Fukuoka, o “K Computer” foi premiado com o primeiro lugar no ranking de Junho do Graph 500.

O projeto mede a capacidade que os super computadores têm para processarem cargas intensivas de dados e na última semana o equipamento foi anunciado como vencedor durante a conferência internacional de computação de alta performance (ISC 2015) em Frankfurt, na Alemanha.

Divulgado pela primeira vez em 2010, o ranking Graph 500 tem como objetivo avaliar a capacidade dos supercomputadores sob processamento intensivo de dados ao invés de considerar apenas a velocidade.

O objetivo é estimular a melhoria da computação envolvendo problemas de dados complexos, como segurança cibernética, informática médica, enriquecimento de dados, redes sociais, redes simbólicas e modelar circuitos neuronais no cérebro.

Para realizar a medição os Institutos de Tecnologia de Tóquio e Riken, usaram 82 mil dos 88 mil nós de computação do K Computer para resolver uma busca em um gráfico extremamente grande, com um milhão de biliões de nós e 16 milhões de biliões de edges, tudo em 0,45 segundos.

Com essa marca, o supercomputador alcançou o a primeira posição no ranking com uma total de 38,621 gigaTEPS (arestas por segundo percorrido), aproximadamente o dobro da versão anterior.

Segundo a própria Fujitsu, a conquista do prémio demonstra o poder do K Computer não só em computação regular paralela, mas também em análise gráfica, que depende diretamente de cálculos irregulares, além de sua flexibilidade em uma grande variedade de aplicações.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor