Maratona de programação já começou no Pixels Camp

GestãoSkills
0 0 Sem Comentários

Decorreu esta quinta-feira de manhã a sessão de abertura da primeira edição do Pixels Camp. O encontro de programadores decorre até dia 8 de outubro e vai premiar o que de melhor foi desenvolvido ao longo destes dias.

Desde as 09:00h que as pessoas foram começando a chegar ao LX Factory. Ao todo o evento vai contar com mais de mil participantes. A maior parte são portugueses mas 15% dos inscritos vêm de outros lugares do mundo de propósito para programar.

As pessoas foram-se espalhando pelo recinto. Logo à entrada existiam bancas dos patrocinadores do evento com brindes, canetas, folhetas e alguns desafios para quem acabava de chegar. A sala a seguir tinha mesas redondas e era ocupada pelos programadores que iam escolhendo os seus lugares e arranjando local para deixar as suas coisas.

Ao lado dessa zona existe a área das palestras, conferências e workshops que ao longo dos dias de evento vão ser 86 com 131 oradores. Foi nessa área que decorreu a sessão de abertura. Foram chamados todos os presentes no edifício para ouvirem as palavras de Celso Martinho, mentor do evento.

Em tom descontraído Celso Martinho deixou a promessa de que vão ser “três dias de loucura, talento e criatividade” que espera que se repitam porque o evento “faz imensa falta em Portugal”. O evento que é essencialmente de programação também tem outras atividades como jogos de arcada, Quis show e até mesmo uma prova gastronómica de bifanas explosivas.

Para além de Celso Martinho, Cláudia Azevedo e José Castro também presidiram a sessão de abertura. A representante da Sonae IM dedicou o seu discurso ao empreendedorismo na área da tecnologia em Portugal. Cláudia Azevedo afirmou que o investimento tem de ser “mais ‘smart money’ do que é hoje” porque “talento, criatividade e conhecimento nós temos muito”, acrescentou. A responsável da Sonae IM terminou o seu discurso olhando para o futuro e que apesar de “sermos pequenos” “nunca estivemos tão bem posicionados como hoje”.

José Castro foi o último interveniente a discursar e mostrou como a magia e a programação pode ser relacionadas. José é apaixonado pelas duas realidades e desvendou a tecnologia por detrás dos truques, deixando a mensagem para os que o ouviam de que “temos que saber o que queremos fazer com o nosso conhecimento e com os nossos segredos”.

Depois do discurso de José Castro foram desvendadas as regras da maratona de programação que termina às 13 horas de domingo e cujo o início foi dado por Celso Miranda ao bater num prato chinês.