Máquinas inteligentes ganham projeção graças à cloud

Cloud
0 6 Sem Comentários

Os grandes fornecedores de infra-estrutura de TI dizem que o ano de 2016 foi particularmente fértil no campo das máquinas inteligentes. E tudo graças às plataformas cloud.

O ano de 2016 transformou-se no ano das notícias tecnológicas relacionadas com a inteligência artificial e a expansão dos sistemas de “machine learning”. 

Ao longo de todo o ano construíram-se o marco de execução e as ferramentas de implantação de tecnologias como as redes neuronais e o processamento da linguagem natural e, por baixo de tudo isto, o processamento dos dados e os algoritmos avançados.

A democratização da inteligência artificial, a era do “machine learning” e o “deep learning” foi um tema comum para os gigantes tecnológicos como Microsoft, Google e AWS de Amazon.

Neste contexto, pode-se dizer que 2016 é visto como o começo de um ciclo de 10 anos para a evolução da “machine learning”. Pelo menos é o que acreditam os grandes fornecedores de infra-estrutura de TI na nuvem, tendo desde já começado pequenas iniciativas dirigidas aos desenvolvedores.

O analista de RedMonk, Steven O’Grady, afirmou que há muito tempo que os desenvolvedores são chaves para a adoção de TI. “São os guardiões da tecnologia em uma empresa. Os desenvolvedores tornaram o Windows num sucesso para Microsoft, introduziram código aberto nas TI corporativas e estabeleceram o impulso da AWS “, explicou o analista.

En retrospectiva, 2016 pode ser visto como o equivalente a 2006 – o ano em que Amazon lançou AWS – e que marcou o início de uma viagem de uma plataforma tecnológica que transformou uma indústria.

Agora, diz quem sabe, que muito dependerá de como os provedores de cloud forneçam os desenvolvedores em 2017.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor