Malware CopyCat já infetou 14 milhões de dispositivos Android

Segurança

Os investigadores da Check Point identificaram um novo malware para dispositivos móveis que através da instalação de apps falsas e anúncios fraudulentos gerou 1,5 milhões de dólares em receitas em apenas dois meses.

De acordo com a empresa de cibersegurança, o CopyCat já infetou 14 milhões de dispositivos Android, sobretudo na Ásia e EUA, sendo difundido através phishing e lojas de terceiros. 

A ameaça inclui mecanismos de root e de injeção de código no Zygote, o daemon responsável por lançar aplicações no sistema operativo da Google, e assume o controlo total do equipamento. O CopyCat usa um sistemas semelhante ao Gooligan, DressCode ou Skinner

A Check Point descobriu a ameaça quando esta tentou atacar um dispositivo mobile que estava protegido com uma das suas soluções e conseguiu recuperar informação dos servidores de Comando e Controlo, assim, como realizar engenharia inversa sobre as suas operações internas.

Em março de 2017, a companhia israelita informou a Google sobre a campanha e sobre como funcionava o malware e a fabricante do Android já indicou que conseguiu acabar com a ameaça.

Apesar do pico de infeções ter acontecido em abril e maio de 2016, a empresa de cibersegurança alerta que poderão ainda existir smartphones e tablets afetados pelo CopyCat.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor