Lucros da Novabase recuam

Negócios

A Novabase registou um recuo nos seus lucros de 23,7 por cento, para os 6,01 milhões de euros, até setembro. No período em análise, a internacionalização foi uma das grandes apostas da empresa. A companhia registou nos primeiros nove meses deste ano um volume de negócios de 157,76 milhões de euros. Destes, 32,1 por cento

A Novabase registou um recuo nos seus lucros de 23,7 por cento, para os 6,01 milhões de euros, até setembro. No período em análise, a internacionalização foi uma das grandes apostas da empresa.

shutterstock_121346014A companhia registou nos primeiros nove meses deste ano um volume de negócios de 157,76 milhões de euros. Destes, 32,1 por cento representam receitas angariadas fora do país, traduzindo-se um crescimento de 10 por cento no peso destas atividades.

Esta empresa portuguesa tem como apostas estratégicas a internacionalização, a verticalização e a diferenciação da oferta.

A companhia liderada por Paulo Salvado alcançou ainda resultados operacionais de 7,2 milhões de euros, menos 26,7 por cento que no mesmo período de 2012. O Ebitda fixou-se nos 11,4 milhões de euros até setembro, traduzindo-se numa queda de 19,7 por cento face ao período homólogo do ano passado. O volume de negócios registou um aumento de 1,4 por cento entre janeiro e setembro.

A Novabase enviou um comunicado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários onde indica que os resultados alcançados estão de acordo com as expetativas da companhia para o período. É ainda esclarecido no comunicado que o recuo do Ebitda reflete a pressão de preços no mercado doméstico e o esforço de aceleração da estratégia de internacionalização.

O número médio de colaboradores da empresa apenas diminuiu cerca de 0,4 por cento. Esta tendência não se verificou na operação em mercados externos, onde a companhia portuguesa aumentou o número de funcionários de 138 para 170.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor