Lisbon Challenge almeja lançar o próximo gigante tecnológico

EmpresasNegócios

Lisboa vai receber, já a partir de 29 de setembro, 22 startups de tecnologia de todo o mundo no denominado Lisbon Challenge Fall ’14, um programa de aceleração da Europa promovido pela Beta-i. Em três meses, mais de 200 mentores e investidores vão ajudar estas startups a desenvolver o seu projeto de forma a poderem tornar-se o

Lisboa vai receber, já a partir de 29 de setembro, 22 startups de tecnologia de todo o mundo no denominado Lisbon Challenge Fall ’14, um programa de aceleração da Europa promovido pela Beta-i. Em três meses, mais de 200 mentores e investidores vão ajudar estas startups a desenvolver o seu projeto de forma a poderem tornar-se o próximo gigante tecnológico, explica a empresa em comunicado de imprensa.

lisbon challenge

O arranque do programa de aceleração está marcado para dia 29 de setembro e vai contar com um Open Day com um discurso do Secretário de Estado do Turismo e Inovação, Adolfo Mesquita Nunes, o testemunho dos empreendedores Steffen Maier, co-fundador da Impraise, e Luís Batalha, co-fundador da Orankl – que representam as primeiras startups portuguesas a entrar no maior acelerador de todo o mundo, o YCombinator, em Silicon Valley -, a intervenção da Câmara Municipal de Lisboa e a participação das empresas e organizações mentoras do programa, como a Caixa Geral de Depósitos e o IEFP. Segundo a empresa, irá também contar com a presença do Country Manager da Airbnb Europa – que virá a Portugal pela primeira vez de propósito para este evento – assim como Alex Czarnechi, Launch Manager da Uber na Europa, Médio Oriente, África e Índia.

Todas as startups participantes têm uma base tecnológica, mas incorporam conceitos muito diferentes: desde uma app para controlar a qualidade do ar; uma plataforma online para criar um creme de beleza personalizado; uma aplicação de turismo com realidade aumentada; ou até uma app para dizer às pessoas que tarifário de telemóvel devem usar para poupar mais dinheiro. Os empreendedores vêm de 9 países diferentes: Portugal, Brasil, Ucrânia, Bélgica, Chile, Alemanha, Itália e Espanha.

“Durante três meses, num ambiente fantástico de colaboração, as equipas vão conhecer alguns dos investidores e empreendedores mais influentes e aprender com os maiores especialistas do mundo em empreendedorismo. Os mentores incluem gestores das maiores empresas de Venture Capital da Europa como a IC2Capital, Connect Ventures, Point Nine Capital, ACCEL Partners, Index Ventures; empreendedores como o co-fundador da Seedrs, Carlos Silva e o fundador da Doodle, Michael Näf; ou especialistas como Philipp Moehring, Director da AngelList Europa”.

Pedro Rocha Vieira, Presidente da Beta-i, sublinhou que “os resultados do Lisbon Challenge até agora superaram todas as nossas expetativas. Para estas três edições, já recebemos cerca de 1300 candidaturas de mais de 56 países. Os nossos alumni angariaram mais de 25 milhões de euros em investimento, três deles foram investidos pelo Seedcamp e, pela primeira vez, vimos três startups portuguesas a integrar o prestigioso acelerador YCombinator em Silicon Valley, nos EUA. A acrescentar a tudo isto, temos a dinamização da economia com a criação de mais de 400 empregos. Por tudo isto, o Lisbon Challenge é já conhecido internacionalmente como um dos maiores – e melhores – aceleradores na Europa.”

O Lisbon Challenge ajuda as startups a perceber muito mais rapidamente se o seu projeto tem hipótese de ter sucesso ou não. Está dividido em três grandes fases: negócio, produto e escala. Na primeira fase, valida-se a proposta de valor do projeto e assegura-se que a base da startup é sólida e que esta pode avançar a toda a força na fase seguinte. Na fase do produto, a Beta-i e todos os mentores trabalham com as startups de forma a que afinem os seus produtos e serviços. Na última fase, fala-se sobre como é possível escalar a empresa e conseguir chegar à internacionalização, com um grande enfoque em encontrar financiamento externo através de investidores.

As startups vão poder apresentar o seu negócio a investidores nacionais e internacionais em cidades globais (como Lisboa, Londres, Boston, São Francisco, São Paulo, Tel Aviv). Receberão ainda prémios em produtos e serviços no valor de 150 mil euros. As cinco melhores poderão ser investidas e passar para uma 2.ª fase de incubação de seis meses, onde irão receber investimento de 40 mil euros por startup e ainda 30 anos de espaço para escritório gratuito, oferecido pela Câmara Municipal de Lisboa. O finalista da 2ª fase do Lisbon Challenge poderá receber ainda até 200 mil euros adicionais em investimento, da Caixa Capital.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor