Lisboa recebe a primeira rede de scooters elétricas partilhadas

MobilidadeTecnologia Verde
0 0 Sem Comentários

A eCooltra Scootersharing é um serviço de aluguer de scooters elétricas por minutos, que está disponível, desde ontem, em Lisboa. Depois de Barcelona, Roma e Madrid, a capital portuguesa acolhe a rede de scooters elétricas partilhadas. A Cooltra, empresa dedicada ao aluguer destes transportes, propõe um novo conceito de mobilidade para o grande público.

A principal ideia do projeto da empresa espanhola consiste em complementar o transporte público e também substituir o transporte privado. Existe também uma preocupação principal em beneficiar o meio ambiente, de modo a  promover uma mobilidade sustentável.

No total, a frota disponível em Lisboa é de 170 scooters elétricas, com a previsão de alcançar mais de 25 mil utilizadores. A empresa revelou que fez um investimento de 750 mil euros no lançamento, com as expectativas de poupar 70 toneladas de emissão de CO2 em 2017.

“Lançámos o eCooltra em Barcelona, em março de 2016, com uma frota de 250 scooters e atualmente já contamos com 360 scooters, só em Barcelona. Lisboa é atualmente uma das cidades mais vibrantes da Europa pelo que esta complementaridade na resposta aos transportes  públicos e partilhados encaixa totalmente com o nosso target. Temos, por isso, grandes expetativas com a escolha para lançar aqui a eCooltra: contamos já com a frota de 170 scooters previstas este ano e o objetivo será ampliá-la em 2018”, referiu Timo Buetefisch, CEO da Cooltra.

Através de um sistema free float, ou seja, levantar e deixar a scooter onde quiser, o utilizador torna-se proprietário por alguns minutos de uma das motocicletas elétricas eCooltra.

Após fazer download e registo na app oficial eCooltra Scootersharing, o utilizador pode geolocalizar as scooters mais perto de si e escolher a que quer reservar sempre com a mesma tarifa: 0,24 cêntimos por minuto. Uma vez feita a reserva, a eCooltra oferece 15 minutos para chegar até à scooter e possa iniciar a viagem ou então cancelar a reserva sem nenhum custo adicional.

Uma vez encontrada a scooter reservada, o utilizador desbloqueia o assento para levantar o capacete  e a mota liga-se através da app (arranque sem chave). Também para desligar basta apenas utilizar o smartphone. Uma vez terminado o serviço, o custo é debitado automaticamente no cartão de crédito utilizado no registo.

O projeto inclui soluções tecnológicas, desenvolvidas em parceira com o CEiiA, centro tecnológico português especializado em aeronáutica, automação e mobilidade, que equipa a parte tecnológica do veículo e se encarregou do desenvolvimento da app.

O evento de lançamento contou com a presença do Secretário de Estado da Indústria, João Vasconcelos, e o Vice Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Duarte Cordeiro.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor