LinkedIn supera estimativas para o terceiro trimestre

e-MarketingNegóciosRedes Sociais

A plataforma de interação profissional LinkedIn está a reestruturar o seu modelo de negócio, adotando novos conteúdos e serviços de gestão de clientes para as suas equipas de vendas, superando as estimativas dos analistas para as Vendas e lucros do terceiro trimestre. A empresa californiana avançou ontem que no período terminado no passado mês de

A plataforma de interação profissional LinkedIn está a reestruturar o seu modelo de negócio, adotando novos conteúdos e serviços de gestão de clientes para as suas equipas de vendas, superando as estimativas dos analistas para as Vendas e lucros do terceiro trimestre.

LinkedIn

A empresa californiana avançou ontem que no período terminado no passado mês de setembro as receitas chegaram aos 568,3 milhões de dólares, refletindo um crescimento de 45 por cento. Os analistas haviam previsto receitas no valor de 557,7 milhões de dólares, de acordo com dados recolhidos pela Bloomberg.

O diretor executivo Jeff Weiner tem apostado no desenvolvimento de novos produtos, tais como um serviços noticioso, com atualizações constantes, e ferramentas que ajudam as equipas de vendas a descobrir novos clientes, compensando a dormência que tem anestesiado a cadência de recrutamento de profissionais na rede, num mercado que não está longe de atingir a sobressaturação. Estes obstáculos levaram o LinkedIn a dar os primeiros passos noutros mercados, como o da China.

Dan Salmon, analista na BMO Capital Markets, afirmou que o LinkedIn apercebeu-se que não pode ser somente uma ferramenta para empregadores, gestores de Recursos Humanos e pessoas que procuram emprego, concluindo que deverá também ser uma plataforma motorizada por produtos desenhados para equipas de vendas e por produtos concebidos para diretores de marketing.

Depois de terem sido revelados os resultados, as ações da empresa subiram 2,2 por cento.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor