LinkedIn reduz idade mínima de acesso à rede social

e-Marketing

O LinkedIn alterou a idade mínima de acesso a uma conta para os 13 anos de idade.   Em primeiro lugar, é importante sublinhar que os perfis de crianças vão ser diferentes: as informações disponíveis vão ser limitadas e nem todas vão estar visíveis. Esta decisão vai entrar em vigor a 12 de setembro e

O LinkedIn alterou a idade mínima de acesso a uma conta para os 13 anos de idade.

 

o-TEENS-ON-COMPUTER-facebookEm primeiro lugar, é importante sublinhar que os perfis de crianças vão ser diferentes: as informações disponíveis vão ser limitadas e nem todas vão estar visíveis.

Esta decisão vai entrar em vigor a 12 de setembro e surge numa altura em que a rede social anuncia a criação de páginas de universidades, permitindo que instituições de educação também criem os seus próprios perfis.

Eric Heath, Diretor de Privacidade e Políticas Públicas do LinkedIn, escreveu no blogue oficial da empresa: “Estudantes inteligentes e ambiciosos pensam nos seus futuros quando entram no ensino secundário, para que universidades querem ir, o que querem estudar, onde querem viver e trabalhar”.

Contudo, a decisão não é global. Nos Estados Unidos da América, no Canadá, na Alemanha, em Espanha, na Austrália e na Coreia do Sul, a idade mínima de acesso será de 14 anos de idade, na Holanda de 16 e na China de 18.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor