LinkedIn processa hackers desconhecidos

e-MarketingSegurança

O LinkedIn, o maior site de rede profissional, anunciou que hackers usaram software automático para criar milhares de perfis falsos com dados copiados de membros atuais. A prática, conhecido como “data scraping”, viola os acordos de utilização do LinkedIn e as leis federais e estatais de fraudes de computadores e a empresa afirmou que apresentou

O LinkedIn, o maior site de rede profissional, anunciou que hackers usaram software automático para criar milhares de perfis falsos com dados copiados de membros atuais.

LinkedinA prática, conhecido como “data scraping”, viola os acordos de utilização do LinkedIn e as leis federais e estatais de fraudes de computadores e a empresa afirmou que apresentou uma queixa contra hackers desconhecidos no tribunal federal de São Francisco.

A plataforma afirmou que forçou e interrompeu a sua rede de computadores e ameaça diminuir o valor do LinkedIn Recruiter, um serviço pago usado pelas empresas Fortune 100 que é uma das ofertas da empresa que mais rapidamente cresceu.

Desde maio que hackers têm dado a volta aos programas de segurança do LinkedIn e criado milhares de contas de novos membros, que permite visualizar centenas de milhares de perfis por dia. Segundo o LinkedIn, os hackers usaram uma plataforma cloud oferecida pela Amazon Web Services.

O LinkedIn espera identificar aqueles que criar as contas falsas, servindo subpoenas no serviço Amazon. A Amazom.com não faz parte da queixa.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor