LinkedIn lança app Elevate para promover partilhas

Appse-MarketingMobilidadeRedes Sociais

O LinkedIn lança, hoje, uma aplicação independente da rede social mas que visa aumentar o número de partilhas, gostos e demais interações. A Elevate surge com um modelo pago a pensar em empresas que queiram expandir o raio de alcance dos seus negócios e melhorar a estratégia de comunicação. Uma aplicação para empresas que poderá transformar

O LinkedIn lança, hoje, uma aplicação independente da rede social mas que visa aumentar o número de partilhas, gostos e demais interações. A Elevate surge com um modelo pago a pensar em empresas que queiram expandir o raio de alcance dos seus negócios e melhorar a estratégia de comunicação.

new-linkedin

Uma aplicação para empresas que poderá transformar o LinkedIn numa verdadeira rede social. É disto que falamos quando falamos da Elevate, a mais recente aplicação do LinkedIn, lançada hoje, com o intuito de promover a plataforma e torná-la muito mais do que um espaço que liga empregadores e profissionais.

A Elevate consiste numa app paga, disponível tanto para iOS e Android como para desktop, que sugere artigos aos utilizadores para que estes possam partilhá-los criando, de facto, uma rede. O LinkedIn tem notado que a plataforma é relativamente estática dado que grande parte dos utilizadores limita-se a criar o seu perfil não contribuindo, depois, com nenhuma interação.

Para resolver esse problema, desenvolveu esta app que, tendo em vista empresas que pretendam melhorar a sua imagem, permite aos empregadores ou responsáveis pela comunicação partilharem determinados conteúdos com grupos específicos de trabalhadores. Utilizando os seus perfis pessoais, estes funcionários irão, seguidamente, partilhar os mesmos conteúdos pelas suas conexões, impulsionando a empresa onde trabalham.

Por agora, a Elevate está disponível apenas para um pequeno grupo de empresas e o objetivo é alargar, até ao final do ano, a aplicação para todos mantendo, ainda assim, o caráter pago e criando uma nova fonte de receita para a rede social.

Para aliciar possíveis clientes, o LinkedIn efetuou um conjunto de testes para perceber a eficácia do projeto e concluiu que quando um funcionário partilha um conteúdo, a empresa terá, em média, três visualizações e um seguidor. O LinkedIn revelou ainda que, atualmente, apenas dois por cento dos funcionários fazem partilhas relacionadas com a empresa com que trabalham e que a Elevate poderá mudar isso.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor