Line prepara-se para entrar na Bolsa de Tóquio

Negócios

A Line, uma empresa japonesa que criou uma aplicação de mensagens instantâneas, vai passar a estar cotada na Bolsa de Tóquio e já anunciou que também pretende levar as suas ações para a Bolsa de Nova Iorque. Atualmente, a Line conta com 400 milhões de utilizadores registados em todo o mundo e é vista como

A Line, uma empresa japonesa que criou uma aplicação de mensagens instantâneas, vai passar a estar cotada na Bolsa de Tóquio e já anunciou que também pretende levar as suas ações para a Bolsa de Nova Iorque.

NYSE

Atualmente, a Line conta com 400 milhões de utilizadores registados em todo o mundo e é vista como um concorrente da WhatsApp (propriedade do Facebook) e da WeChat (cujo dono é o gigante do e-commerce chinês Tencent).

Com a apresentação formal do IPO à Bolsa da Tóquio, a Line deverá passar a ser uma empresa pública já no Outono. De seguida, a companhia deverá repetir o procedimento em Nova Iorque.

A Line deverá conseguir alcançar um valor superior a 9.800 milhões de dólares com esta oferta pública inicial, o que será uma das maiores ofertas de ações de novas empresas japonesas este ano e atrairá a atenção não só de investidores nacionais como de players globais.

O modelo de negócio atual da empresa permite-lhe gerar receitas através dos conteúdos. Em 2013 o seu serviço faturou 338 milhões de dólares, sendo que 60% foi proveniente de jogos e 20% de stickers.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor