Lenovo regressa aos lucros no primeiro trimestre de 2017

GestãoResultados

A Lenovo anunciou os resultados do primeiro trimestre com lucro de 535 milhões de dólares. No entanto, a empresa baixou as suas previsões anuais, em virtude de ser expectável uma escassez na oferta de baterias e outros componentes.

Apesar do ter tido lucro, as receitas baixaram 4% em virtude da quebra nas vendas de PCs. Segundo a Gartner, as exportações de computadores baixaram pelo décimo trimestre consecutivo, ficando abaixo de 63 milhões de unidades vendidas no trimestre, pela primeira vez, desde 2007.

Mas apesar destes números e da Lenovo ter diminuído as remessas anuais em 1%,  a companhia chinesa conseguiu subir a sua quota de mercado para os 21,4%.

A empresa refere que declínio nas receitas se deve à transição dos seus negócios de smartphones e data centers, bem como a um ambiente macro-económico difícil e a restrições de componentes.

Gianfranco Lanci, presidente executivo e CEO da Lenovo, referiu, durante a apresentação de resultados, que a falta de stocks de memórias, baterias e de discos SSD aumentou o custo dos componentes, o que teve impacto nos resultados.

Em relação às baterias, o executivo referiu que a falta se deve essencialmente ao crescimento da procura por parte do setor automóvel e que pode demorar até um ano para que o abastecimento destes componentes volte a normalizar.

O negócio mobile da empresa chinesa, que corresponde a cerca de 18% das receitas, somou perdas de 566 milhões de dólares apesar dos bons resultados na América Latina e na Europa Ocidental.

O negócio de data center da Lenovo, que inclui servidores e serviços corporativos, também registou prejuízo de 343 milhões de dólares.

De acordo com a Reuters,  Yang Yuanqing, Chairman da Lenovo, considera que a companhia tem de mudar de estratégia e aumentar o consumo no seu mercado interno, para melhorar a sua performance financeira.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor