Lenovo quer devolver rentabilidade à Motorola em seis trimestres

MobilidadeNegócios

O CEO da empresa, Yang Yanqing, comprometeu-se a fazê-lo sem cortar a força laboral. A Lenovo comprometeu-se a dar a volta à situação deficitária da Motorola Mobility num praxo entre quatro a seis trimestres graças ao aumento da produção de dispositivos móveis para os mercados emergentes, o que irá impulsionar a rentabilidade. O CEO da

cintillo-mwc2014O CEO da empresa, Yang Yanqing, comprometeu-se a fazê-lo sem cortar a força laboral.

scmp_16jul13_bz_lenovo7_nora2684a_36989803A Lenovo comprometeu-se a dar a volta à situação deficitária da Motorola Mobility num praxo entre quatro a seis trimestres graças ao aumento da produção de dispositivos móveis para os mercados emergentes, o que irá impulsionar a rentabilidade.

O CEO da empresa, Yang Yuanqing, afirmou que não irá na força de trabalho, tal como manifestou no Mobile World Congress de Barcelona.

“Vamos melhorar mesmo a qualidade. A Google é muito boa em software, os ecossistemas e os serviços, mas nós somos fortes na fabricação de dispositivos”, declarou Yang, como reconhece a Bloomberg.

O executivo explicou que a integração do negócio de telemóveis da Motorola na Lenovo irá proporcionar uma economia de escala e cortará significativamente o custo da aquisição de materiais e outros gastos. “Sem embargo, isto levará tempo para produzir resultados notáveis”, apontou.

Durante os resultados do seu terceiro trimestre, a Lenovo aumentou o seu benefício em 30 por cento mas advertiu que a aquisição da Motorola Mobility iria prejudicar os seus lucros a curto prazo.

No âmbito do MWC 2014, a Lenovo confirmou a sua aposta por dispositivos móveis. O seu negócio de smartphones e tablets alcançou os 17,3 milhões de unidades vendidas, à frente dos 15,3 milhões de unidades comercializadas do negócio de computadores da empresa chinesa.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor