Kickstarter expande-se para Austrália e Nova Zelândia

e-Marketing

A plataforma Kickstarter vai expandir-se para mais dois mercados: Austrália e Nova Zelândia. A empresa diz que a plataforma vai abrir “num futuro breve”. É um passo importante para a plataforma de crowdfunding que compete diretamente com a Indiegogo, que tem como posição ser “internacional”. Dois dias depois de o site abrir as portas ao

A plataforma Kickstarter vai expandir-se para mais dois mercados: Austrália e Nova Zelândia. A empresa diz que a plataforma vai abrir “num futuro breve”.

560526_10151817851369885_1355253961_nÉ um passo importante para a plataforma de crowdfunding que compete diretamente com a Indiegogo, que tem como posição ser “internacional”. Dois dias depois de o site abrir as portas ao Canadá e alguns meses depois de ter tido o primeiro mercado fora dos Estados Unidos (no Reino Unido), o Kickstarter faz o anúncio que vai seguir, agora, para a Austrália e a Nova Zelândia.

A plataforma já financiou mais de 48 mil projetos e angariou mais de 780 milhões de dólares. Ainda não foi lançado em nenhum país que não fale inglês mas, no entanto, há muitos projetos a decorrer (e que já decorreram) de países que não falam, de forma nativa, a língua.

A diferença é que quando o Kickstarter lança um novo mercado, os projetos podem aceitar o financiamento na moeda do país. Isto quer dizer que, se um projeto português, por exemplo, quiser pedir um financiamento, não o pode fazer em euros, uma vez que não existe nenhum mercado num país que use esta moeda, sendo obrigado a fazer em dólares ou noutra moeda de um mercado existente.

Atualmente, no Kickstarter, existem apenas 41 projetos baseados na Austrália.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor