Kaspersky Lab deteta malware em jogos

GestãoSegurança

Segundo a Kaspersky Lab, foram detetados um total de 4,6 milhões de amostras de malware em jogos e o número total de ataques contra jogadores de todo o mundo em 2013 foi de 11,7 milhões. Por dia foram executados 34 mil ataques de malware relacionados com videojogos. Os jogadores mais atacados da Europa foram os

Segundo a Kaspersky Lab, foram detetados um total de 4,6 milhões de amostras de malware em jogos e o número total de ataques contra jogadores de todo o mundo em 2013 foi de 11,7 milhões.

MALWARE JAVA INFECTED WINDOWS AND MAC OS XPor dia foram executados 34 mil ataques de malware relacionados com videojogos. Os jogadores mais atacados da Europa foram os espanhóis, com 138.786 ataques de janeiro a novembro de 2013, seguidos da Polónia, com 127.509 ataques, a Itália registou 75.080 e França cerca de 47 mil.

Com a chegada no Natal, disparam as vendas dos últimos modelos de consolas de jogos, como a PlayStation 4 e a Xbox ONE. Os dias livres desta época permitem aos jogadores passar mais tempo em frente ao ecrã, pelo que os riscos de sofrer um ciberataque crescem exponencialmente.

O Grand Theft Auto V e o Minecraft foram alguns dos jogos mais usados pelos cibercriminosos este ano. Existem fóruns secretos criados por cibercriminosos que vendem o acesso às contas de jogo dos utilizadores, como o portal Steam.

O mercado das credenciais de utilizador alimenta-se dos ataques às próprias empresas de jogos. No início de 2013, a Kaspersky Lab descobriu uma importante campanha de ciber-espionagem em série a multijogadores online e fabricantes de jogos online que roubava o código fonte e outros dados valiosos.

Quando o Grand Theft Auto V foi lançado, vários sites ofereciam falsos downloads para aceder gratuitamente ao jogo. Mas quando os utilizadores tentavam descarregá-lo, o download que era feito era malware.

Depois estão as fraudes típicas, como o phishing através de mensagens de email, que se enviam de cada vez que há um grande lançamento e, sobretudo, no Natal, na tentativa de um número elevado de jogadores revelar os seus dados sob a promessa-engano de obter descontos ou merchandising barato do jogo.

“Acabam de ser lançadas as consolas PlayStation 4 e Xbox One. E isto significa que haverá mais jogadores aos quais os criminosos se podem dirigir, sobretudo porque as consolas da Sony e da Microsoft utilizam cada vez mais a Internet para oferecer uma experiência de jogo mais completa. Mas o PC continua a ser a plataforma de jogo mais popular e o alvo favorito dos cibercriminosos para chegar aos gamers”, refere o analista sénior de malware da Kaspersky Lab, Vicente Díaz.

Os analistas da Kaspersky oferecem conselhos para quem queira usufruir da sua consola ou dos seus jogos online de forma segura neste Natal.

Os utilizadores não devem clicar nas ofertas que parecem ser demasiado boas para ser verdade, ainda que entrem diretamente na caixa de entrada do email ou através de redes sociais como Facebook ou Twitter. É necessário assegurar que a oferta procede de um utilizador legítimo e que o remetente é de confiança antes de ir para um link e revelar qualquer detalhe.

Devem-se utilizar passwords fortes e variadas nas contas de jogos. Algumas empresas de jogos têm sido atacadas e perdido os dados de início de sessão de milhares de utilizadores. Se não forem usadas credenciais diferentes para cada acesso, o hacker poderá aceder a todas as contas com relativa facilidade. O software de administração de passwords é um bom aliado.

Ter cuidado com quem se aceita como amigo é outro dos cuidados a ter, assim como descarregar apenas títulos dos vendedores legítimos. Se se descarregar uma cópia ilegal de um jogo, não só se está a violar a lei, como está a por em risco de infeção por malware o seu equipamento, já que os hackers muitas vezes disfarçam o seu malware dentro de ficheiros de jogo.

Deve-se também instalar uma solução de segurança completa e atualizada.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor