Kaspersky Lab alerta para utilização maliciosa das tecnologias open source

CyberwarSegurança
1 14 Sem Comentários

Os analistas da Kaspersky Lab identificaram uma nova tendência nos ciberataques. Os ciberespiões estão a utilizar ferramentas limpas e abertas (open source) disponíveis online para fazerem os seus ataques em vez de desenvolverem ferramentas próprias ou de adquiri-las clandestinamente a outros fornecedores.

Esta tendência demonstra que as ferramentas de ataque estão a ficar mais eficientes e acessíveis, e também reforça as razões para a crescente queda nos preços praticados para o desenvolvimento de novas técnicas de ciberataque. Isto significa que até os grupos de hackers amadores, com poucas habilidades e recursos, podem representar uma real ameaça aos utilizadores e às empresas. Por outro lado, essas ferramentas são legítimas e, ao serem utilizadas em testes de penetração, dificultam a detecção dos ataques pelas soluções de segurança.

A ferramenta de exploração de browsers conhecida como BeEF (Browser Exploitation Framework) é uma delas. Desenvolvida originalmente pela comunidade de segurança para melhorar e facilitar os testes nos navegadores, está agora a ser usada pelos grupos de ciberespionagem para atacar vítimas em todo o mundo.

Para explorar as vulnerabilidades nos navegadores das vítimas, os hackers injetam o BeEF nos sites e ficam à espera que as vítimas acedam aos mesmos. O conteúdo do BeEF identifica com precisão o sistema e o utilizador, rouba as credenciais de autenticação e consegue, desta forma, infectar com outro malware o dispositivo atacado. Esta tática de infecção é chamada de “watering hole”, e está a ser muito utilizada por ciberespiões.

“Vemos cada vez mais grupos usando o BeEF como uma alternativa atraente e eficaz.  Isso deve ser considerado pelos departamentos de segurança das empresas para proteger suas organizações desta nova ameaça”, destaca Fabio Assolini, executivo da Kaspersky Lab.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor