Jogadores online são alvo preferido dos cibercriminosos

Segurança

A propósito da realização da Gamescom, que vai decorrer entre 21 e 25 de agosto, a Kaspersky Lab publicou os números atuais das infeções dirigidas, especificamente, aos jogos online. Os números contam-nos que 4,4 milhões de programas maliciosos são destinados aos gamers. A Kaspersky registou, no primeiro semestre deste ano, mais de 2 milhões de

A propósito da realização da Gamescom, que vai decorrer entre 21 e 25 de agosto, a Kaspersky Lab publicou os números atuais das infeções dirigidas, especificamente, aos jogos online.

11070220-computer-security-lock-light-chain-and-padlock

Os números contam-nos que 4,4 milhões de programas maliciosos são destinados aos gamers. A Kaspersky registou, no primeiro semestre deste ano, mais de 2 milhões de ataques a gamers, ou seja, uma média de 11.500 ataques diários.

Christian Funk, analista sénior de malware de Kaspersky Lab, comenta que “O gamer é um alvo muito lucrativo para o cibercriminoso. A utilização, cada vez mais frequente, de dinheiro real para comprar objetos nos jogos, tornou-se num objetivo muito rentável para os criminosos online”.

O objetivo primordial deste tipo de malware é roubar os dados da conta do jogador, bem como os seus objetos virtuais. Os países mais atacados, no primeiro semestre de 2013, foram Espanha (94.700 ataques), seguida pela Polónia (85.800 ataques) e, finalmente, a Itália (52.200 ataques).

Se é um jogador online, a Kaspersky tem alguns conselhos para lhe oferecer. Em primeiro lugar, mantenha o seu sistema operativo e aplicações atualizadas e assegure-se que tem uma solução de segurança, que não afeta o rendimento do seu equipamento. Em segundo lugar, utilize passwords fortes para o acesso à sua conta, devendo incluir uma corrente aleatória de letras, números e caracteres especiais. Em terceiro lugar, tenha atenção aos ataques de phishing. Introduza sempre os endereços web de forma manual. O quarto conselho que a Kaspersky disponibiliza diz-lhe para não instalar correções/atualizações não oficiais ou de fontes que não sejam fiáveis. Por último, utilize sempre cartões de crédito, que lhe permitam reclamar, no caso de haver algum pagamento fraudulento.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor