Joaquin Almunia faz ultimato à Google

EmpresasNegócios

Joaquin Almunia, responsável da Comissão Europeia para a concorrência, garante que a Google tem apenas mais algumas semanas para se livrar de um processo formal que pode conduzir a pesadas multas, se forem provadas as infrações da empresa às regras europeias da concorrência. O comissário europeu disse que esta é a última oportunidade dada à

Joaquin Almunia, responsável da Comissão Europeia para a concorrência, garante que a Google tem apenas mais algumas semanas para se livrar de um processo formal que pode conduzir a pesadas multas, se forem provadas as infrações da empresa às regras europeias da concorrência.

joaquin_almunia_efeO comissário europeu disse que esta é a última oportunidade dada à Google para fazer uma proposta de concessões no prazo de semanas, no âmbito do caso anti-monopólio, a decorrer desde 2010.

“Precisamos de mais, não durante o ano mas durante as próximas semanas. Ainda não recebi essa resposta”, avançou Almunia em Bruxelas. “Aguardo uma reação da Google. Infelizmente, após a segunda ronda de propostas, não estou satisfeito”, acrescentou.
No passado mês de dezembro, o responsável já tinha considerado inaceitável a última proposta da multinacional apresentada o verão. A Comissão Europeia ficou à espera de uma nova proposta da Google que, até à data não se manifestou.

A Google está sob investigação depois de rivais acusarem a gigante da Internet de definir o seu algoritmo de modo a direcionar os utilizadores para os serviços Google. A norte-americana também foi acusada de impor restrições contratuais impedindo que os anunciantes movam as suas campanhas online para motores de busca concorrentes.

O processo de investigação europeu começou há três anos e está focado nas práticas de mercado da Google na área das pesquisas online. Se a empresa for considerada culpada ficará sujeita a uma multa que pode ascender a dez por cento das suas receitas globais.

Joaquin Almunia afirmou ontem que, se não obtiver uma resposta satisfatória da Google dentro de algumas semanas, vai abordar o caso de uma forma mais “tradicional” .


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor