Já começou o julgamento do alegado criador do Silk Road

EmpresasNegócios

Já começou o julgamento do alegado criador e administrador do website Silk Road, utilizado como mercado negro para a comercialização de bens ilícitos. O site foi apreendido pelas autoridades federais norte-americanas em 2013 e, apesar das acusações, Ross Ulbicht considera-se inocente. Operando de 2011 a 2013, o Silk Road, que depois de terminado viu vários

Já começou o julgamento do alegado criador e administrador do website Silk Road, utilizado como mercado negro para a comercialização de bens ilícitos. O site foi apreendido pelas autoridades federais norte-americanas em 2013 e, apesar das acusações, Ross Ulbicht considera-se inocente.

silk road

Operando de 2011 a 2013, o Silk Road, que depois de terminado viu vários outros sites emergirem e seguirem as suas pegadas e “modelo de negócio”, gerou mais de mil milhões de dólares.

Os advogados de Ulbricht alegam que a “mente criminosa” por detrás do Silk Road, conhecida no submundo digital como Dread Pirate Roberts, continua a monte.

O Silk Road operava como um mercado onde traficantes do mais variado tipo de mercadorias ilegais faziam negócio. Segundo consta, durante os dois anos em que esteve funcional, o website servira de marketplace para transações que assomaram às várias centenas de milhões de dólares.

Ulbricht fora detido pelo FBI em 2013. Conversando com alguém que julgava ser um dos seus “parceiros”, o acusado falava, na verdade, com um agente federal. Capturado em flagrante numa biblioteca pública em São Francisco, na Califórnia, Ulbricht enfrenta agora, de acordo com informações avançadas pela BBC News, acusações de lavagem de capitais, cibercrime, operação de um negócio ilícito e conspiração para cometer narcotráfico.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor