Cloudcomputing é o conceito mais procurado pelas PME portuguesas [com vídeo]

CloudData CenterEmpresasNegócios

Sob o tema “Lead your transformation”, a EMC realizou no passado dia 29 de outubro, o seu Fórum 2013. O evento contou com a presença de vários oradores para falarem de temas relacionados com a Cloud e Data Center. Para a habitual sessão de abertura, o fórum contou com a presença da presidente da EMC

Sob o tema “Lead your transformation”, a EMC realizou no passado dia 29 de outubro, o seu Fórum 2013. O evento contou com a presença de vários oradores para falarem de temas relacionados com a Cloud e Data Center.

EMC 2Para a habitual sessão de abertura, o fórum contou com a presença da presidente da EMC Portugal, Isabel Reis.

Isabel Reis aproveitou para falar do trabalho que a EMC faz ao longo do ano e do caminho que esta já construiu em relação à Cloud. A EMC conta com 60 mil empregados e, graças às alterações que foram fazendo, a empresa conseguiu reduzir custos.

Em entrevista à B!T, a presidente da EMC falou da relação que esta empresa tem com as pequenas e médias empresas portuguesas. Sendo o cloudcomputing um conceito novo para a maior parte destas empresas, Isabel Reis explicou qual o trabalho que a EMC desenvolve para fazer ver às empresas de que esta é uma ferramenta necessária para rentabilizar tempo e custos.

Numa época marcada pelo difícil período económico que não só Portugal, mas toda a Europa atravessa, o Cloudcomputing apesar de ser um novo conceito nas tecnologias de informação, é o conceito mais procurado pelas empresas. A presidente da EMC explica que “com os constrangimentos económicos e com a necessidade das empresas serem cada vez mais competitivas e mais rápidas na resposta às dinâmicas de mercado, faz com que este conceito seja ainda mais procurado. É a forma de, com menos investimento, ter essa tal resposta para o mercado e terem disponível internamente esse serviço”.

Sendo esta uma ferramenta nova, existem ainda alguns receios no que toca à segurança e, por isso, as empresas preferem colocar os dados mais confidenciais na cloud privada, deixando os sistemas de e-mail e as aplicações de suporte às vendas para a cloud pública.

Em relação ao conceito BYOD (Bring Your Own Device) e à sua influência na questão da segurança, a presidente da EMC garante que “não influencia negativamente os patamares de segurança. Os patamares de segurança, num sistema de cloudcomputing, são as primeiras preocupações dos clientes. Todos estes problemas foram ultrapassados quando se explicou aos clientes, como é que esse processo de segurança é feito. Uma das razões para evoluírmos para a cloud é a agilidade no acesso à informação. É inevitável que as pessoas possam utilizar os seus próprios devices no acesso à informação”.

O investimento em TI por parte das empresas tem vindo a aumentar. Do ponto de vista de Isabel Reis “as empresas não conseguem sobreviver sem investir em TI. Hoje em dia é tão importante fazer um plano de negócios, como pensar qual o sistema de informação que vai ser utilizado e vai suportar a informação de negócio daquela empresa.”

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor