IPAM e SOLO promovem concurso de empreendedorismo no Porto

EmpresasNegóciosStartup

Uma parceria entre o Instituto Português de Administração e Marketing (IPAM), a comunidade de alunos da Base e a SOLO, empresa de desenvolvimento de software customizado, promove, esta quinta-feira, dia 30 de março, um concurso de empreendedorismo.

A iniciativa decorre no Campus do IPAM, no Porto, pelas 15h00, e é dirigida a todos os estudantes universitários de todas as faculdades do distrito do Porto. No evento, os estudantes vão poder defender as suas melhores ideias de negócio a concurso em pitchs de cerca de 20 minutos e assistir a um workshop sobre o modelo Minimum Viable Product (MVP) – Modelo de Produto Minímo Viável. O modelo em questão afirma-se como uma alternativa à habitual estratégia de desenvolvimento de produto assente num período prolongado de incubação, no qual o produto só é colocado no mercado quando está completamente pronto para ser comercializado.

Ricardo Lobo e Ighor Silva são os oradores da SOLO que vão apresentar as vantagens deste método, assim como a melhor forma de o usar. A ideia de negócio vencedora no concurso vai poder usufruir gratuitamente de um modelo MVP, bem como de uma aplicação web, mobile ou de um software interativo para o negócio. Fica, no entanto, à responsabilidade dos vencedores a implementação do negócio.

O termo MVP foi difundido por Steve Blank, Eric Ries e Alex Osterwalder, e designa o menor produto que é possível colocar no mercado para confirmar os pressupostos de negócio e aprender rapidamente com o feedback dado pelos clientes. É cada vez mais o método adequado a uma economia em grande movimento e a contextos de pouca informação, com principal enfoque em empresas e startups inovadoras com modelos de negócio ainda bastante em aberto.

Os early adopters são uma parte que se comprovou disponível para adquirir um MVP, ou seja, um produto novo com funcionalidades reduzidas, mas com potencial. Por norma, estes consumidores costumam envolver-se com os produtos, estão atentos a possíveis problemas e disponíveis para fazer sugestões que ajudem a melhorá-los, influenciando outros clientes a aderirem à novidade. A mais-valia desta abordagem é permitir validar ou desconsiderar uma nova ideia com o mínimo de tempo e dinheiro despendidos.

O concurso vem desta forma reforçar a estreita relação da instituição com o mercado empresarial, disponibilizando aos seus estudantes um contato próximo com os problemas, desafios e as oportunidades que podem esperar da vida profissional. A BASE do IPAM Porto é responsável pelo planeamento, organização e execução desta iniciativa.