IoT: termostatos inteligentes disparam 90% na Europa

Negócios
0 10 Sem Comentários

Em 2015, o número de lares europeus com termostatos inteligentes disparou 90%, atingindo 1,4 milhões. É um número ainda modesto, mas atesta o enorme interesse que se gerou pela área no último ano.

Os dados são de um novo relatório da consultora Berg Insight, que prevê uma evolução rápida do segmento: em 2020, a Europa será o segundo maior mercado de termostatos inteligentes, com uma base instalada de 18,9 milhões de lares. No ano passado, o mercado agregado da Europa e América do Norte cresceu 81%, para 5,8 milhões de unidades.

O mercado europeu é hoje dominado pelas empresas europeias eQ-3 e Centrica (detida pela British Gas) e pelas norte-americanas Nest (detida pela Google) e Honeywell. Os termostatos da eQ-3, controlados por smartphone, foram instalados em mais de 320 mil lares; os da Centrica estão em 300 mil lares. Na Holanda, a solução oferecida pela Eneco, Toon, já tem 150 mil utilizadores. Outros participantes no mercado europeu são a Climote, Danfoss, Heatapp, Heat Genius, Netatmo, Ngenic, RWE e Tado.

“Os termostatos inteligentes representam uma oportunidade particularmente atrativa no mercado das smart homes, visto que estes sistemas têm grande interesse para os consumidores, companhias energéticas e fornecedores de ar condicionado”, lê-se no relatório. “Os consumidores aderem aos termostatos inteligentes primeiro devido ao potencial de poupança de energia, maior conforto e conveniência”, adianta a consultora.

Para as companhias de energia, estes aparelhos abrem novas possibilidades de introdução de ofertas adequadas aos consumidores e programas de eficiência energética – que podem induzir poupanças de capital, já que nas alturas de baixa procura a geração de energia de reserva é reduzida e a necessidade de adquirir capacidade no mercado diminui.

Já para os fornecedores de sistemas de ar condicionado, passa a ser possível fazer diagnósticos de forma remota e prever a necessidade de manutenção.

No conjunto do mercado europeu e  norte-americano, a Berg Insight prevê que o número de casas com termostatos inteligentes cresça 54,5% ao ano até 2020, altura em que atingirá 51,1 milhões de lares. A América do Norte será dominante, com 32,2 milhões de casas equipadas com estes dispositivos.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor