Nova geração de chips da Intel quebrará lei de Moore

Inovação

A Intel anunciou o adiamento do processo de fabrico de chips de dez nanómetros. O atraso será compensado pela produção de chips de 14 nanómetros, com lançamento previsto para o segundo semestre de 2016.

A nova série de chips de 14 nanómetros – que terá o nome de código de Kaby Lake – vem substituir a linha Skylake, inicialmente pensada para integrar o mercado no próximo ano. Os chips de dez nanómetros serão somente adotados em 2017.

A decisão da empresa parte da sua dificuldade em se adaptar às técnicas de fabricação de chips de dez nanómetros.

Segundo a lei de Moore, proposta pelo fundador da Intel, Gordon Moore, a cada dois anos a quantidade de transístores nos chips, bem como das informações neles contidas, deveria aumentar para o dobro, sendo que o espaço por eles ocupado deveria permanecer igual ou ser até mais reduzido.

Por forma a acompanhar a lei de Moore, a Intel recorre a um processo designado por “tique-taque”, que alterna a diminuição dos processos de fabricação, os “tiques”, com melhorias na arquitetura dos transístores, os “taques”.

Brian Krzanich, CEO da empresa, citado pelo site The Verge, admite que “as últimas duas transições de tecnologia mostraram que nossa cadência hoje é mais perto de dois anos e meio em vez de dois”. Este acredita que a lei não é obsoleta pelo que pode ser alterada.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor