Intel melhora em mil vezes velocidade de memória flash com nova tecnologia

ComponentesData-StorageEscritórioInovaçãoStorage

Uma nova tecnologia, criada em parceria pela Intel e pela empresa de semicondutores Micron, promete deixar os SSDs atuais comendo poeira. Denominada 3D XPoint, a nova memória não-volátil é estruturada em duas camadas e consegue picos de velocidade de até mil vezes o da memória NAND atualmente utilizada.

“Durante décadas, a indústria investigou maneiras de reduzir o tempo gasto entre o processador e os dados para permitir análises muito mais rápidas”, disse em comunicado Rob Crooke, vice-presidente sénior e gerente geral do grupo de soluções de memória não-volátil da Intel. “A nova classe de memória não-volátil atinge esse objetivo e oferece um desempenho excepcional para soluções de memória e armazenamento”.

“Um dos maiores obstáculos da computação moderna é o tempo gasto pelo processador para chegar aos dados no armazenamento de longo prazo”, afirmou em nota Mark Adams, presidente da Micron. “Esta nova classe de memória não-volátil é uma tecnologia revolucionária que permite o rápido acesso a enormes conjuntos de dados e habilita aplicações totalmente novas”.

De acordo com a Intel, a 3D XPoint também é dura na queda: por causa da forma que é estruturada, com células que alocam um bit cada, ela permite uma densidade 10 vezes maior que a tecnologia hoje utilizada, e é mil vezes mais resistente a perda de dados.

Na prática, teremos já no ano que vem SSDs com muito mais capacidade, e o mais importante, por um preço mais acessível. Pode ser o fim dos discos rígidos, com o ganho em escala e queda dos preços da tecnologia 3D XPoint.

Num primeiro momento, nenhuma mudança na arquitetura do software das controladoras precisará de ser feito: basta utilizar os novos chips e pronto. Mas a Intel acredita que a mudança no desempenho é tão radical que será preciso repensar a forma como o software controla o fluxo de dados.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor