Indústria 4.0: o desafio de digitalizar a economia em debate

InovaçãoNegócios

A “Inovação na Indústria” foi o tema da segunda conferência temática promovida no âmbito do Prémio Inovação NOS 2016, que têm candidaturas abertas até 31 de julho.

O encontro sobre a indústria 4.0 teve lugar na NERLEI – Associação Empresarial da Região de Leiria, região reconhecida por uma forte presença industrial que está cada vez mais a aliar as indústrias tradicionais aos novos serviços pelo aumento da sua capacidade de exportação.

A conferência reuniu vários representantes locais para debater a 4ª Revolução Industrial: a digitalização das empresas e da economia. O objetivo passou por identificar alguns dos grandes desafios para as empresas neste processo, independentemente da sua dimensão ou sector de atividade. Das grandes organizações às startups, da indústria tradicional às empresas de base tecnológica, passando pelo ensino superior, o foco deve estar na partilha global de informação e conhecimento, na capacidade e flexibilidade das empresas, na abertura à inovação.

A região de Leiria foi dada como exemplo na aproximação da Academia à indústria, na diversidade industrial e no dinamismo. Algo que o presidente da NERLEI Jorge Santos diz ser resultado de uma atenção à inovação não só nos produtos e serviços, mas também na estratégia. “Temos um potencial muito grande de desenvolvimento. Estamos a trabalhar para a Indústria 4.0 e estamos a trabalhar para o nosso futuro”, afirmou.

Mensagem semelhante foi sublinhada por João Ricardo Moreira, administrador da NOS Comunicações, que destacou a região como um potencial caso de estudo, com exemplos reais de inovação associada à tecnologia, integrando assim “quase todos os ingredientes para uma receita de sucesso para o desenvolvimento do país.” O responsável da NOS relembrou ainda a vocação do Prémio Inovação NOS, como um “pretexto para sublinhar o que de muito bom está a ser feito, e merece ter visibilidade e projeção.”

João Vasconcelos, secretário de Estado da Indústria, fez a última intervenção do encontro, via videoconferência, reforçando o papel da tecnologia ao serviço das pessoas e o papel cada vez menos relevante da localização. Afirmando a aposta na revitalização do tecido empresarial, na inovação e no empreendedorismo, disse haver uma nova visão para a indústria e para os desafios da 4ª revolução industrial.

Referiu ainda diversos casos de sucesso em Portugal e o investimento em investigação e ciência, reforçando a relevância da digitalização da economia como necessária para o crescimento económico e para a competitividade. “Não há razão para não haver uma base qualificada de fornecedores de soluções para o mercado 4.0 em Portugal.”

A conferência incluiu ainda um debate moderado por David Dinis, diretor da TSF, que contou com a participação de Reinaldo Coelho, administrador da BA Vidro, Nuno Martinho, coordenador da licenciatura em engenharia automóvel no Politécnico de Leiria, e Francisco Mendes, cofundador da Beeverycreative.

Este encontro faz parte do conjunto de conferências temáticas em diferentes pontos do país, sendo que até outubro serão abordados os temas da Transformação Digital e do Turismo.

As candidaturas ao Prémio Inovação NOS podem ser submetidas até 31 de julho no site dedicado.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor