Indra aplica tecnologia de gestão no metro de Málaga

Negócios

O Metropolitano da região espanhola de Málaga preferiu a Indra para uma parceria tecnológica que visa o desenvolvimento e implementação de um centro de controlo, mediante o qual efetuará a gestão da totalidade da sua infraestrutura, quer ao nível dos tráfego, quer ao nível da manutenção das estações. A Indra, em comunicado, avançou que o

O Metropolitano da região espanhola de Málaga preferiu a Indra para uma parceria tecnológica que visa o desenvolvimento e implementação de um centro de controlo, mediante o qual efetuará a gestão da totalidade da sua infraestrutura, quer ao nível dos tráfego, quer ao nível da manutenção das estações.

Metro malaga

A Indra, em comunicado, avançou que o centro de controlo do metro está equipado com a solução de gestão avançada da empresa, que permite a total integração de todos os elementos necessários à operação e supervisão da rede, gestão integrada das diferentes linhas, tudo isto com o máximo nível de automotização possível da exploração. Os operadores dispõem assim de informação em tempo real para a tomada de decisões e resolução de possíveis incidências.

A solução implementada em Málaga inclui a integração com os subsistemas de planificação da exploração, regulação do tráfego e monitorização em tempo real da circulação dos comboios, assim como uma ferramenta de supervisão e controlo de todos os sistemas de instalações fixas (escadas, elevadores, ventilação, baixa tensão, etc.), sistema de vigilância, controlo de acessos, interfonia e megafonia. Desta forma, o operador terá, a partir do seu posto, controlo total de todos os sistemas do metropolitano.

Em Portugal, a Indra aplicou também todo o seu conhecimento técnico na gestão de transporte público de passageiros do Metropolitano de Lisboa, num processo que se iniciou no ano 2000. Os sistemas introduzidos pela Indra permitem a informatização e automatização das vendas e a validação dos bilhetes sem contacto, assim como o controlo de acessos ao cais de embarque dos comboios.

A ligação da Indra ao Metropolitano de Lisboa passou ainda pela integração de módulos de pagamento eletrónico nas máquinas automáticas e semi-automáticas de venda de títulos de transporte. O projeto permite aos utentes do Metropolitano efetuarem pagamentos nas máquinas automáticas com cartões bancários de chip com protocolo EMV, sigla que designa os três Sistemas de Pagamento Internacionais, Europay, MasterCard e Visa.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor