Índice Digital Regional: Norte ultrapassa Algarve

InovaçãoInvestigação

A nova edição do Índice Digital Regional mostra que a região Norte ultrapassou a do Algarve e está agora em terceiro lugar, atrás de Lisboa e da região Centro. Este é um trabalho desenvolvido pela Universidade do Minho, que vai já na quarta edição.

Segundo o Índice Digital Regional (IDR) 2015, a região da Área Metropolitana de Lisboa mantém a supremacia em relação às restantes seis regiões NUTs II (Nomenclatura das Unidades Territoriais para Fins Estatísticos). A área da capital tem larga distância em relação à segunda melhor classificada, novamente ocupada pela região Centro.

O Algarve desce ao 4º lugar, trocando com o Norte – que assim completa, em apenas quatros anos, uma subida de duas posições. No Índice Digital de 2012, a região Norte estava em 5º lugar.

 Em 5º lugar surge agora o Alentejo, seguido dos Açores em 6º e da  Região Autónoma da Madeira que, mais uma vez, ocupa a última posição do ranking.

“Este ano, com a introdução de novos indicadores, todas as regiões viram o seu desempenho afastar-se ainda mais da região de Lisboa e da média nacional, o que vem acentuar as assimetrias regionais que se verificam na construção da Sociedade da Informação em Portugal, à semelhança do que acontece noutras áreas do desenvolvimento”, sublinha  Luís Miguel Ferreira, um dos elementos da equipa responsável pelo estudo.

Apenas a região da AM Lisboa acompanhou a subida da média nacional no resultado final, que se cifrou em 5,1%. Todas as restantes regiões desceram o seu score entre 2014 e 2015, registando-se a maior queda na região do Algarve (18,3%) e Madeira (9,2%). Lisboa subiu 2,4%. 

Em cada um dos 4 sub-índices que constituem o IDR – Contexto, Infraestrutura, Utilização e Impacto – a Área Metropolitana de Lisboa apresenta-se sempre em 1º lugar, sendo esta região a única região a obter desempenho acima da média nacional nos sub-índices Contexto e Impacto.

O IDR é um instrumento concebido pela Universidade do Minho, iniciado no âmbito do trabalho de doutoramento de Luís Miguel Ferreira, sob a orientação do Professor Luís Amaral. Visa especificamente “compreender a realidade da Sociedade da Informação nas sete regiões NUTs II portuguesas, comparando-as e contrastando-as“. Esta quarta edição do IDR decorre da atualização dos dados estatísticos utilizados no cálculo das edições anteriores (IDR 2012, IDR 2013 e IDR 2014), mantendo-se a metodologia inalterada.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor