Índia ordena suspensão das vendas da Xiaomi

MobilidadeNegóciosSmartphones

A Índia ordenou a suspensão temporária da venda de smartphones da Xiaomi no mercado nacional, pelo menos até dia cinco de fevereiro do próximo ano, altura em que prestará declarações perante um tribunal indiano depois de a Ericsson a ter acusado de infringir direitos sobre propriedade intelectual. A publicação indiana The Economic Times comunicou que

A Índia ordenou a suspensão temporária da venda de smartphones da Xiaomi no mercado nacional, pelo menos até dia cinco de fevereiro do próximo ano, altura em que prestará declarações perante um tribunal indiano depois de a Ericsson a ter acusado de infringir direitos sobre propriedade intelectual.

xiaomi

A publicação indiana The Economic Times comunicou que o Tribunal Superior de Delhi requereu que a Xiaomi e a plataforma de comércio eletrónico Flipkart.com – único canal de distribuição dos smartphones da empresa chinesa na Índia – suspendessem a importação e a venda dos dispositivos até dia cinco de fevereiro de 2015, fruto da queixa submetida ao tribunal indiano pela Ericsson, que acusou aquela que é uma das maiores rivais da Samsung no mercado asiático de violar patentes da tecnológica sueca.

Manu Kumar Jain, o responsável pelas operações da Xiaomi na Índia – o terceiro maior mercado de smartphones – disse que a empresa chinesa estava aberta a negociações com a Ericsson, para solucionar a situação de forma amigável.

A Xiaomi estreou-se no mercado indiano no passado mês de julho, apoiando-se no Flipkart.com como distribuidor dos seus aparelhos no mercado indiano. A plataforma de e-commerce afirmou que cooperará com as autoridades indianas.

No fim do mês de novembro, o The Economic Times noticiara que a Xiaomi tencionava expandir a produção dos seus smartphones à Índia. Contudo, agora, estes planos deverão assentar em pilares menos sólidos.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor