As incendiárias baterias da Panasonic

Negócios

A empresa eletrónica japonesa Panasonic vai recuperar cerca de 43 mil baterias dos seus computadores notebook, depois de ter sido revelado que três dessas células de alimentação sobreaqueceram e entraram em combustão. De acordo com declarações avançadas hoje pela empresa, a Panasonic, sem qualquer custo para os utilizadores, vai substituir as baterias. Mas, segundo consta,

A empresa eletrónica japonesa Panasonic vai recuperar cerca de 43 mil baterias dos seus computadores notebook, depois de ter sido revelado que três dessas células de alimentação sobreaqueceram e entraram em combustão.

panasonic

De acordo com declarações avançadas hoje pela empresa, a Panasonic, sem qualquer custo para os utilizadores, vai substituir as baterias. Mas, segundo consta, a empresa estaria já na posse do conhecimento da existência de uma falha no processo de fabrico das unidades.

Dois dos incidentes tiveram lugar no Japão enquanto que o outro ocorreu na Tailândia. Contudo, foi assegurado que nenhum dos utilizadores ficou ferido.

Nos últimos tempos, a Panasonic tem vindo a redesenhar o seu rumo comercial, apostando mais afincadamente em produtos de indústrias mais rentavelmente estáveis em detrimento de mercados cuja volubilidade se tem tornado prejudicial para a empresa.

A eletrónica nipónica é a fornecedora primária de baterias de lítio da empresa de automóveis elétricos Tesla Motors, e afirmou, ainda, que espera vir a tornar-se a única fabricante na já planeada multimilionária fábrica norte-americana da Tesla.

A empresa californiana de veículos elétricos utiliza nos seus produtos baterias semelhantes às que estiveram envolvidas nos incidentes, mas a Panasonic garantiu que se tratam de modelos de unidades de alimentação distintas, pelo que não houve qualquer tipo de impacto para a Tesla.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor