IFS quer crescer 30% em Portugal até 2015

Negócios

A empresa sueca de software de gestão empresarial, presente em 60 países, já assegurou alianças com a consultora Capgemini, a empresa de soluções tecnológicas Telvent e a espanhola LKS Ingenería. Até 2015, a IFS prevê um crescimento de 30% em Portugal e Espanha, países onde conta já com 80 clientes. Gustavo Brito, diretor-geral da IFS

A empresa sueca de software de gestão empresarial, presente em 60 países, já assegurou alianças com a consultora Capgemini, a empresa de soluções tecnológicas Telvent e a espanhola LKS Ingenería. Até 2015, a IFS prevê um crescimento de 30% em Portugal e Espanha, países onde conta já com 80 clientes.

triple-digit-growth

Gustavo Brito, diretor-geral da IFS Ibérica, revelou esta semana que o objetivo a curto prazo da empresa em Portugal e Espanha é o de reforçar o número de parcerias para “chegar ainda a mais empresas e alargar a área geográfica de distribuição,” garantindo deste modo um crescimento “ainda mais rápido” e capaz de atingir uma subida de 30% na faturação, já em 2015.

Para Gustavo Brito, “Portugal e Espanha são mercados com um potencial muito relevante para a IFS, agora que a economia começa a regressar à normalidade”.

Presente em 60 países e desenvolvendo projetos num total de 80, uma das vantagens da IFS é a de o seu sistema de gestão empresarial estar traduzido em 22 idiomas, incluindo o português. A esta vantagem alia-se o facto de a IFS ter investido atempadamente na adaptação do seu sistema à legislação específica de cada um dos países onde opera, incluindo a do nosso país.

Nos últimos seis anos, a IFS desenvolveu uma estratégia de crescimento por aquisições, tendo incorporado uma empresa por ano. “A estratégia é a de adquirir produtos e serviços que acrescentem valor à nossa oferta, incorporando-os na nossa plataforma tecnológica”, afirma o diretor-geral da IFS Ibérica.

IFS encerrou 2013 com um crescimento de 19% nas vendas de licenças.

Com resultados que superaram os 300 milhões de euros em todo o mundo, a IFS encerrou o ano de 2013 com um crescimento de 19% nas vendas de licenças, valor esse que já foi superado no ano em curso com um aumento de 24% no primeiro trimestre do ano.

Em Portugal e Espanha a empresa espera obter resultados ainda melhores, chegando aos 30% de crescimento entre 2014 e 2015 através do recurso a partners em ambos os países, tais como a Webbusiness ou a Televen, em Portugal, e a Capgemini ou a LKS Ingenería, em Espanha. Gustavo Brito salienta que o êxito do sistema da IFS se baseia na possibilidade de o cliente poder adquirir componentes do sistema separadamente para a sua implementação, sem ter que obrigatoriamente adquirir o seu conjunto. Adicionalmente, a equipa de Desenvolvimento da IFS garante todos os ajustes solicitados pelo cliente.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor