IDC Directions 2015: CIO’s devem liderar transformação digital

EmpresasNegócios

O papel dos CIO, Chief Information Officer, nas empresas foi um dos temas em destaque no IDC Directions 2015 que decorre até às 18 horas no Centro de Congressos do Estoril. Bruno Morais, sales director, All Technology, da Oracle, explicou que, muitas vezes, o departamento de TI sente que é pouco compreendido pela restante estrutura.

E sempre que a concorrência lança novos produtos ou enceta novas transformações, muitas vezes o departamento das Tecnologias de Informação é olhado como “o” departamento que vem atrasar o processo. “O meu concorrente pegou apenas em uma aplicação e conseguiu ir mais depressa do que eu para o mercado”. Ou seja, muitas vezes o negócio queixa-se que as TI não entendem precisamente o negócio, que de forma frequente promete coisas que não entrega e que atrasa a inovação.

Mas Bruno Morais diz que é necessário perceber que o negócio e as TI caminham em direção a alguns objetivos: à excelência operacional, à excelência na liderança e à excelência na tecnologia.

E como se tudo isto não fosse já suficientemente complicado, o comportamento do consumidor alterou-se. “Ou os servimos bem ou eles rapidamente vão mudar para a concorrência.”

Segundo a Oracle, 86% dos consumidores prefere pagar mais para ter uma melhor experiência e 89% mudou realmente para a concorrência após uma má experiência. “A transformação digital está a acontecer. Pode demorar, ter mais ou menos impacto, mas vai acontecer. O papel que vamos desempenhar cabe-nos a nós, e a cada um de vocês, na vossa empresa, decidir”.

Assim, e para a Oracle, há seis coisas que os responsáveis pelas TI podem fazer para responderem a todos estes desafios.

Primeiro, há que simplificar a infraestrutura, já que 41% das empresas admite que os seus sistemas legacy absorvem demasiados recursos e quase um terço não consegue priorizar os seus investimentos em TI.

Outro aspeto salientado por Bruno Morais é a necessidade de alterar o foco dos colaboradores para a inovação já que, segundo um estudo mencionado pela própria Oracle, 72% das empresas admite que a sobrevivência depende da capacidade para explorar novas tecnologias.

Depois, e como terceiro aspeto, “expandir” o uso de parceiros, já que 62% das empresas gosta de trabalhar com um misto de fornecedores internos e externos para alcançar uma maior rapidez e inovação e para ganhar acesso a know-how técnico. Outras sugestões de Bruno Morais aos CIO são explorarem as tecnologias cloud, encorajarem as organizações a inovar e aumentarem a colaboração.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor