IDC Directions 2015: 3ª Plataforma é o futuro das organizações

GestãoMobilidadeProjetos

O country manager da IDC em Portugal, Gabriel Coimbra, disse que a 3ª Plataforma é o fruto da transição “de um mundo centrado no PC para um mundo centrado nos dispositivos móveis e na cloud”.

Durante o discurso de abertura do IDC Directions 2015, que decorre hoje no Centro de Congresso do Estoril, Coimbra revelou algumas das conclusões do estudo IDC Portugal Tech Insights 2020, que será divulga no final deste ano, e que procura identificar as principais tendências tecnológicas para os próximos 5 anos e descobrir de que forma esta 3ª Plataforma (Mobilidade, Cloud, Social, IoT), começa a reconfigurar as organizações portuguesas.

O gestor afirmou que, até 2020, os dispositivos móveis vão dominar não só a computação pessoal, como também a empresarial, e que os investimentos em tecnologia cloud vão representar cerca de 40 por cento de todo o budget dedicado às TI.

A Internet das Coisas, ou IoT, vai afirmar-se como uma das grandes tendências. Estima-se que, dentro dos próximos 5 anos, a o número de dispositivos conectados será três vezes superior ao registado hoje, fazendo com que a IoT passe a ser um fator de grande influência nas organizações.

Mas a inovação acarreta os seus desafios. Gabriel Coimbra afirmou que as empresas que nasceram no período que antecedeu a 3ª Plataforma terão um desafio acrescido para se adaptarem aos novos paradigmas tecnológicos, comparativamente a empresas como a Uber, a Airbnb e Netflix, cujas raízes se fincam na 3ª Plataforma.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor