IBM e Continental anunciam colaboração

EmpresasNegócios

A Continental e a IBM anunciaram, no Salão Internacional do Automóvel de Frankfurt, um acordo de colaboração que permitirá às duas empresas desenvolver esforços conjuntos para encontrar soluções móveis para veículos, destinadas aos fabricantes de automóveis de todo o mundo. O principal no acordo é o desenvolvimento de uma plataforma na nuvem, altamente escalável, que

A Continental e a IBM anunciaram, no Salão Internacional do Automóvel de Frankfurt, um acordo de colaboração que permitirá às duas empresas desenvolver esforços conjuntos para encontrar soluções móveis para veículos, destinadas aos fabricantes de automóveis de todo o mundo.

Continental_comunicação_veículosO principal no acordo é o desenvolvimento de uma plataforma na nuvem, altamente escalável, que irá permitir aos fabricantes de automóveis oferecer um vasto conjunto de soluções móveis para veículos. Permite atualizações de software e funcionalidades de controlo do veículo entregues via Web, dando a oportunidade aos fabricantes de automóveis de oferecer aos seus clientes um conjunto de novas funcionalidades. A solução pode ser, também, proveitosa para outras indústrias, como transportes públicos e seguradoras.

Dirk Wollschläger, diretor geral da Blobal Automotive Industry da IBM, afirmou que “atualmente, os automobilistas estão a repensar as suas necessidades em termos de mobilidade e esperam dos seus veículos as mesmas capacidades e funcionalidades de qualquer outro equipamento inteligente. Isto significa que os condutores não estão só à procura de qualidade, segurança, desempenho, mas também de um veículo a motor com uma extensão altamente personalizada da sua vida digitalmente conectada”.

A condução antecipatória será potenciada pela Continental e pela IBM para desenvolver uma nova geração de plataforma horizontal tecnológica, que acabará por transformar em realidade uma condução altamente automatizada. Veículos com sensores embutidos não se limitarão a receber dados, mas eles próprios irão transmitir informação, tais como localização, velocidade ou desaceleração para a “Cloud” onde irão ser processados, analisados e postos em prática.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor