IBM abre candidaturas para o Smarter Cities Challenge

Business IntelligenceData-StorageEmpresasNegócios

O programa Smarter Cities Challenge, da IBM, foi alargado a mais localidades. As candidaturas já começaram e podem ser feitas até dia 6 de fevereiro. A iniciativa surgiu há quatro anos e, desde então, foram várias as cidades que já beneficiaram da ajuda da IBM, que presta serviços de consultoria pro bono para tornar as

O programa Smarter Cities Challenge, da IBM, foi alargado a mais localidades. As candidaturas já começaram e podem ser feitas até dia 6 de fevereiro.

smartcities

A iniciativa surgiu há quatro anos e, desde então, foram várias as cidades que já beneficiaram da ajuda da IBM, que presta serviços de consultoria pro bono para tornar as cidades mais inteligentes e eficientes.

“Voltamos a lançar o Smarter Cities Challenge por uma única e simples razão: porque resulta”, disse Jennifer Crozier, vice-presidente da IBM para a área de Global Citizenship Initiatives. “Autarcas de todo o mundo fizeram questão de nos vir dizer o quão importante foi este apoio da IBM para os ajudar a resolver alguns dos problemas mais complexos das suas cidades. Foi-nos dito que o IBM Smarter Cities Challenge é um programa ímpar que une pessoas e que permite obter resultados a longo prazo. Estamos realmente orgulhosos por isso. Como tal, voltamos a convidar os governos locais a exporem-nos os seus problemas e juntos vamos ver o que conseguimos fazer”.

O objetivo deste programa da IBM é perceber as potencialidades e como é que a cidade pode tornar-se mais inteligente, através de melhorias na segurança pública, saúde, bem-estar, transportes ou serviços sociais.

Entre as 116 cidades premiadas, apenas uma é portuguesa: Faro. O projeto decorreu no ano passado, com a equipa de seis especialistas da IBM a fazer recomendações na área do turismo, da inovação e da economia do mar. A equipa avalia durante três semanas a região, trabalhando com as entidades locais, para recolher o maior número de informação pertinente e depois elaborar recomendações detalhadas, para um investimento estimado de 424 mil euros.

Algumas das cidades vencedoras já implementaram algumas das medidas sugeridas pela IBM. Por exemplo, em Glasgow, na Escócia, o frio era uma das principais entraves à qualidade de vida dos cidadãos. As autoridades locais já começaram a subsidiar parte dos custos com a energia, ajudando os cidadãos idosos com baixos rendimentos a gastar menos com o aquecimento.

Em Porto Alegre, no Brasil, foi lançado o PoA Digital, uma plataforma que facilita a comunicação entre cidadãos, autoridades da cidade e as instituições locais.

A equipa de consultores da IBM inclui especialistas em marketing, comunicação, tecnologia, investigação e desenvolvimento, recursos humanos e em áreas específicas como transportes, energia e saúde.

As candidaturas podem ser feitas no site do programa.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor