IFA 2017: Huawei revela a sua primeira plataforma móvel de computação IA

CloudInovaçãoMobilidade

A fabricante apresentou, em Berlim, o Kirin 970 com o qual pretende revolucionar o futuro do mobile.  Richard Yu, CEO da Huawei, afirmou que este lançamento é o primeiro no que se refere à  visão de Huawei para o futuro da inteligência artificial (IA).

A Huawei revelou uma nova era na inovação de smartphones, na IFA 2017 com o dispositivo  Kirin 970 que combina o poder da cloud com a velocidade e a capacidade de resposta do processamento de IA nativa. A marca quer, assim, alterar a forma como interagimos com os nossos dispositivos.

A Cloud AI (artificial intelligence) tem sido amplamente aplicada e agora o On-Device AI vem completar essa experiência, no que a Huawei designa de ecossistema Mobile AI. O On-Device AI oferece mais compreensão, assistência e serviços personalizados graças aos seus sensores que produzem uma grande quantidade de dados em tempo real, contextualizados e personalizados. 

O processador Kirin 970  é a primeira plataforma móvel de computação IA da Huawei e conta com uma Unidade de Processamento Neural dedicada (NPU). Construído com base num processo avançado de 10nm, que contém 5,5 milhões de transístores numa área de apenas 1cm², o chipset é alimentado por uma CPU de 8 núcleos e uma GPU de 12 núcleos de próxima geração.

Comparado com um cluster quad-core Cortex-A73 CPU, o novo processador da Huawei oferece até 25x o desempenho com 50x maior eficiência, ou seja, é mais rápido e usa menos energia. A marca refere que num teste de reconhecimento de imagem de referência, o Kirin 970 processou duas mil imagens por minuto, tornando-o mais rápido do que os outros chips no mercado.

“À medida que olhamos para o futuro dos smartphones, constatamos que estamos no limiar de uma nova e excitante Era”, indicou Richard Yu, CEO da Huawei Consumer Business Group. “A Huawei está empenhada em tornar dispositivos inteligentes em dispositivos ainda mais inteligentes criando capacidades end-to-end que suportam o desenvolvimento de chips, equipamentos e da cloud. O objetivo final é proporcionar uma experiência ao utilizador significativamente melhor. O Kirin 970 é o primeiro de uma série de novos avanços com recursos poderosos de IA para os nossos dispositivos, que vão ajudar a ultrapassar a concorrência”, acrescentou.

A Huawei considera que os novos desenvolvimentos em IA exigem um esforço conjunto em toda a cadeia de valor e como tal, o Kirin 970 é uma plataforma aberta para a IA móvel. Assim, programadores e parceiros podem encontrar novos e inovadoras utilizações para as capacidades de processamento do chipset.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor