Huawei reforça negócio de smartphones

GestãoMobilidadeNegóciosResultadosSmartphones

As receitas de vendas da Huawei atingiram os 12,2 mil milhões de dólares em 2014. Este aumento de 30 por cento face a 2013 foi fortemente potenciado pelo crescimento do volume de vendas de smartphones. No ano passado, a tecnológica chinesa vendeu 138 milhões de equipamentos, dos quais 75 milhões foram smartphones, refletindo um aumento

As receitas de vendas da Huawei atingiram os 12,2 mil milhões de dólares em 2014. Este aumento de 30 por cento face a 2013 foi fortemente potenciado pelo crescimento do volume de vendas de smartphones.

huawei

No ano passado, a tecnológica chinesa vendeu 138 milhões de equipamentos, dos quais 75 milhões foram smartphones, refletindo um aumento de 45 por cento comparativamente a 2013.

O diretor executivo do negócio de consumo da Huawei, Richard Yu, afirmou que a estratégia da empresa, cujo foco incidiu substancialmente sobre o desenvolvimento de produtos de gama média e alta, potenciou a notoriedade da marca, o reforço dos seus canais de distribuição e a cimentação da sua posição como terceiro maior player no mercado mundial dos smartphones.

Cerca de 18 por cento das remessas de smartphones da Huawei em 2014 foram dispositivos de gama média/alta. De maio a novembro do ano passado, foram vendidas quatro milhões de Huawei P7, um dos principais elementos da linha premium da fabricante.

A abertura de 630 lojas da Huawei, desde os últimos meses de 2014, foi também um fator de reforço do volume de vendas e das consequentes receitas.

Lançada em outubro do ano passado pela Huawei, a marca Honor impulsionou as receitas da empresa chinesa, com a venda de cerca de 20 milhões de unidades. A linha Honor 3C, por exemplo, vendeu mais de oito milhões de smartphones, ao passo que a Honor 3X vendeu cerca de quatro milhões. Assim, no fim de 2014, a Honor já marcava presença nos mercados de mais de 60 países.

Fazendo agora a lupa incidir sobre o ano que acaba de começar, a Huawei planeia colocar em marcha uma estratégia que visa explorar as oportunidades do mercado da Internet das Coisas e das soluções de conectividade aplicadas aos automóveis.

Com o desenvolvimento de produtos, de investimentos no reforço da notoriedade da marca, do seu segmento de retalho e de comércio eletrónico, o braço de eletrónica de consumo da Huawei quer potenciar a sua posição no teatro mundial de produtos inovadores e topo de gama.

Ao que parece, a Samsung, fabricante de smartphones premium, está a ser atacada por todos os flancos. A Xiaomi e, agora, a Huawei querem definitivamente acabar com o reinado já débil da empresa sul-coreana no mercado internacional dos smartphones.

“Olhando para o futuro, a Huawei Consumo procurará manter a dinâmica de crescimento criada em 2014 e consolidar ainda mais a sua posição de liderança no mercado dos smartphones de gama média/alta, com um objetivo de vendas de 100 milhões de unidades para 2015”, comentou Richard Yu.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor