HTC One Mini banido do Reino Unido

Mobilidade

A HTC vai deixar de vender o smartphone One Mini no Reino Unido a partir do dia 6 de Dezembro depois de um tribunal ter declarado que a empresa tinha violado patentes da sua rival finlandesa Nokia. O juiz Richard Arnold garantiu à Nokia uma injução final para parar a HTC de continuar a violar

A HTC vai deixar de vender o smartphone One Mini no Reino Unido a partir do dia 6 de Dezembro depois de um tribunal ter declarado que a empresa tinha violado patentes da sua rival finlandesa Nokia.

HTC One MiniO juiz Richard Arnold garantiu à Nokia uma injução final para parar a HTC de continuar a violar as patentes europeias em posse da Nokia, relacionado com os microchips. A HTC respondeu que iria apelar contra a decisão. “Estamos a preencher formulários urgentes para apelar. Entretanto, estamos a trabalhar com o nosso fornecedor de chips para explorar soluções alternativas”, comunicou a HTC.

Analistas afirmam que exclusão vai ter um impacto limitado nas vendas da HTC uma vez que este modelo não é dos que mais vende. A Europa é apenas cerca de 20 por cento das vendas da empresa.

O juiz britânico permitiu que a HTC continua-se a vender o famoso modelo One, uma vez que a exclusão desse modelo iria causar um “dano considerável” ao negócio da HTC no país. Para o One Mini, a exclusão do mercado britânico prende-se ao facto da HTC ter desenhado e lançado o smartphone sabendo que estava a enfrentar um processo por violação de patentes.

Em comunicado, a Nokia afirmou que “dependente do apelo, a HTC não vai poder enviar mais produtos com patentes violados para o Reino Unido, excepto o HTC One, que pode continuar a ser vendido até à conclusão do apelo. Se a HTC não for bem sucedida com o apelo, a injução vai ter efeito em todos os produtos violados. A Nokia está também a reclamar uma compensação financeira pela violação das suas patentes”.

As ações da HTC desceram cerca de 3,6 por cento.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor