HP prepara-se para despedir mais de 33 mil funcionários

EmpregoEmpresasGestãoNegócios

A HP vai despedir mais de 33 mil funcionários, ao longo dos próximos 3 anos. A empresa, que está em processo de divisão do negócio em duas unidades independentes, está a procurar atenuar as perdas sofridas pela queda do número de vendas.

Cerca de 30 mil postos de trabalho serão cortados na unidade de serviços e soluções de computação empresariais, que se converte na Hewlett-Packard Enterprise no próximo dia um de novembro. Os restantes 3 mil empregos serão eliminados da divisão de PC e impressão, segmentos que se convertem na HP Inc., aquando da cisão do negócio da empresa-matriz.

A diretora-geral da tecnológica de Palo Alto, Meg Whitman, afirmou, segundo a Reuters, que esta é uma medida necessária para levar a cabo a estratégia de contenção de despesas da HP e que será fundamental para que não sejam precisas efetuar quaisquer outras alterações organizacionais no futuro.

A CFO da HP, Cathie Lesjak, disse à Bloomberg que 1,2 mil postos de trabalho nos segmentos de PC e impressão serão eliminados já no próximo ano.

Estes planos são revelados três meses depois de a HP ter anunciado que queria aumentar o seu número de funcionários fora dos Estados Unidos. Nessa altura, a empresa disse que tinha aberto cerca de 4,7 mil vagas para posições efetivas ou estágios em vários mercados estrangeiros. Nos EUA, a HP tem uma equipa de aproximadamente 2,5 mil funcionários.

A HP disse à B!T que não se sabe ainda quais os países que serão afetados pela medida.

A empresa prevê uma redução das atuais despesas anuais da sua unidade de serviços e computação corporativos da ordem dos 2,7 mil milhões de dólares. Assim, a Hewlett-Packard Enterprise, segundo os planos da empresa-mãe, será mais competitiva, mais rentável e mais estável.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor