Haverá finalmente uma aplicação móvel da VIRAL?

AppsMobilidadeProjetos

Depois de três anos a divulgar gratuitamente eventos culturais através da sua plataforma web, o projeto português VIRAL lançou finalmente uma versão beta para Android da sua aplicação móvel. Para concluir o desenvolvimento desta, bem como as versões para iOS e Windows Phone, lança agora uma campanha de crowdfunding dirigida sobretudo a promotores de eventos e a amantes da cultura.

Baseada na sua plataforma web, a aplicação móvel da VIRAL também será gratuita e permitirá que cidadãos e visitantes descubram facilmente o que se passa à sua volta, a qualquer hora e em qualquer lugar. De futuro, os utilizadores poderão ainda ser notificados dos eventos mais pertinentes, tendo em conta a sua localização e preferências pessoais.

Sem qualquer apoio financeiro, a VIRAL atingiu recentemente um milhão de visualizações mensais, tendo contribuído já para a promoção de cerca de 250 mil eventos em todas as áreas da cultura. A participação no programa europeu de aceleração tecnológica SOULFI permitiu à equipa renovar a sua plataforma web, implementar novas funcionalidades, iniciar a expansão internacional do projeto — que presentemente está também a funcionar na Costa Rica — e começar a projetar a sua aplicação móvel.

“Conseguimos finalmente reunir uma boa parte dos recursos que precisávamos para elevar a nossa visão ao nível seguinte e para começar a desenvolver alguns dos serviços e funcionalidades avançadas que tínhamos em mente, como é o caso da aplicação móvel.”, explica Tiago Abelha, responsável pelo desenvolvimento da plataforma.

A VIRAL dirige-se agora aos seus utilizadores em busca do apoio necessário ao desenvolvimento da sua app, através de uma campanha de crowdfunding que estará no ativo até ao dia 6 de maio.

“Contamos com uma fantástica comunidade de promotores e amantes da cultura para podermos continuar a inovar naquilo que fazemos: apoiar a divulgação de eventos, contribuir para encher pequenas e grandes salas de espectáculo, e responder melhor do que ninguém à pergunta ‘O que é que se passa?'”, remata Hugo Branco, responsável pela comunicação e parcerias da VIRAL.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor