Hackers chineses espiaram europeus

e-RegulaçãoLegalSegurança

Hackers chineses entraram nos computadores de cinco ministros dos negócios estrangeiros europeus antes da cimeira do G20 de setembro, que foi dominado pela crise na Síria. Os hackers terão conseguido infiltrar-se na rede enviando e-mails ao staff onde continha ficheiros escondidos com títulos como “US_military_options_in_Syria”. Quando os documentos eram abertos, carregavam código malicioso no computador

Hackers chineses entraram nos computadores de cinco ministros dos negócios estrangeiros europeus antes da cimeira do G20 de setembro, que foi dominado pela crise na Síria.

Chinese HackersOs hackers terão conseguido infiltrar-se na rede enviando e-mails ao staff onde continha ficheiros escondidos com títulos como “US_military_options_in_Syria”. Quando os documentos eram abertos, carregavam código malicioso no computador pessoal.

A FireEye, uma empresa californiana que vende tecnologia de combate a vírus a empresas, afirmou que os seus investigadores eram capazes de monitorizar o trabalho dos computadores principais usados pelos hackers durante uma semana, em agosto. A empresa perdeu acesso quando os hackers se moveram para outro servidor, pouco antes da cimeira do G20 em São Petersburgo, na Rússia. A FireEye acreditou que os hackers se estavam a preparar para roubar dados.

A empresa americana recusou identificar as nações em que os ministros foram “atacados”, afirmando no entanto que eram todos membros da União Europeia. A FireEye avisou sobre os ataques às vítimas, através do FBI.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor